Questões de Interpretação de texto - Perguntas e Respostas Comentadas - Exercícios
questões de vestibulares
|
 

Questões Interpretação de texto

REF. Perguntas / Respostas
vestibular Ufmg2006
tópico:Interpretação de texto

sub-grupo:
pergunta:Assinale a alternativa em que NÃO há relação entre os fatos narrados em "Um certo capitão Rodrigo", de Erico Verissimo, e a história política e cultural do Brasil da época tratada.
a) Mobilização dos cabanos contra o Governo Imperial
b) Entrada dos primeiros imigrantes europeus no Brasil
c) Preparação e início da Revolução Farroupilha
d) Liderança do general Bento Gonçalves na Região Sul



resposta:[A]

vestibular Ufg2006
tópico:Interpretação de texto

sub-grupo:
pergunta:Leia o texto:

A tira trata de modo bem-humorado aspectos relativos à adolescência.
a) A partir da seqüência de quadros, justifique por que o adolescente utiliza um kit básico de frases para sobreviver.
b) Considere a legenda na parte inferior da tira e explique como o recurso da intertextualidade ajuda a compor o efeito de humor do texto.


resposta:a) O adolescente utiliza o kit básico de frases para sobreviver por causa das dificuldades que tem com imprevistos e frustrações como em situações que exijam que ele assuma seus erros, administre as perdas e as emoções.

b) O recurso da intertextualidade ajuda a compor o efeito de humor, pois frases de advertência são usadas pelo autor para alertar quanto ao perigo do uso excessivo do kit de sobrevivência pelo adolescente.

vestibular Ufg2006
tópico:Interpretação de texto

sub-grupo:
pergunta:Leia o texto para responder ao que se pede.

Grávida não encontra remédio caro em SP

[...] A diarista Maria do Carmo Brandão, 32, no oitavo mês de uma gravidez de risco, aguarda atendimento na Casa de Saúde da Mulher Prof. Domingos Delascio, SP. Ela diz não ter problemas com a rede de saúde [...]. Maria do Carmo tem os melhores médicos, exames, mas a atenção à sua saúde não é integral, pena para achar o remédio para toxoplasmose, doença que porta e pode causar deformações no bebê se não tratada.
Como a Casa não tem autorização para distribuir o remédio de alto custo, as mulheres são obrigadas a procurá-lo em centros de distribuição específica, onde não é fácil achá- lo, relata.
"FOLHA DE S. PAULO". São Paulo, 15 fev. 2005, p. C3, Cotidiano.

O título da reportagem permite mais de uma interpretação, ambigüidade que é desfeita com a leitura do texto. Elabore duas interpretações possíveis para esse título, indicando aquela que corresponde ao conteúdo da matéria.



resposta:Duas interpretações possíveis para esse título são:

- Uma mulher grávida não encontra um remédio, por ser caro, nos centros de distribuição de São Paulo.
- Uma mulher grávida encontra em São Paulo apenas remédio barato.

vestibular Ufg2006
tópico:Interpretação de texto

sub-grupo:
pergunta:Leia os textos a seguir:

Texto 1 - O cientista da cozinha

Revista Gula: [...] - Qual é o método de suas pesquisas?
Hervé This: No fundo, trata-se de verificar o que há de falso ou verdadeiro nas afirmações categóricas das receitas. Pegue qualquer livro de receitas e encontrará algo do tipo bata as claras em neve. E lá vou eu. Como é isso? Por que acontece? É verdade que é necessário bater as claras? E por quê? Preciso responder a essas questões, e, se elas são falsas, empenho-me em tentar mostrar cientificamente que são apenas procedimentos que se repetem por décadas sem necessidade. Essa é a função da gastronomia molecular, testar as receitas e criar outras.
"GULA". n¡. 153. São Paulo. jul. 2005, p. 20. [Adaptado].


Texto 2 - Ingredientes de um molho maionese

3 gemas de ovo
1/2 xícara (chá) de azeite
1 colher (chá) de mostarda
1 colher (sopa) de suco de limão
1 colher (sopa) de vinagre
1 pitada de sal
WELLS, Patricia. "Cozinha de bistrô". Rio de Janeiro: Ediouro, 1993. p. 276-277. [Adaptado].

Ingredientes e procedimentos adequados são fundamentais para o sucesso de uma receita culinária, universo a que estão relacionados os textos 1 e 2.
a) Quanto ao modo de olhar as receitas culinárias, o que distingue a gastronomia molecular da gastronomia tradicional?
b) Elabore o Modo de fazer do molho maionese, considerando a lista de ingredientes do texto 2 e o trecho instrucional na fala de Hervé This, no texto 1.



resposta:a) A diferença entre a gastronomia molecular e a gastronomia tradicional encontra-se nos seus objetivos. Enquanto a gastronomia tradicional cria e executa receitas culinárias seguindo procedimentos que se repetem ao longo do tempo, a gastronomia molecular cria e testa receitas a partir de critérios científicos.

b) Bata/bater no liqüidificador as gemas de ovo. Em seguida, junte/juntar a mostarda, o suco de limão e o vinagre. Continue/continuar batendo e acrescente/acrescentar o azeite em fio até que a mistura atinja a consistência desejada. Adicione/adicionar o sal.

vestibular Ufg2006
tópico:Interpretação de texto

sub-grupo:
pergunta:O romance "Desmundo", de Ana Miranda, apresenta a trajetória de descobertas e opressões da órfã Oribela nos primeiros anos do Brasil Colônia. Em relação a esse contexto:
a) Especifique o triângulo amoroso e o modo como ele é resolvido na narrativa.
b) Detalhe a imagem que Oribela constrói de Ximeno Dias. Que conduta típica da época é refletida nesse comportamento?



resposta:a) Oribela, Francisco de Albuquerque e Ximeno Dias. Albuquerque volta para Portugal, deixando a jovem órfã na Colônia, que se encontra com Ximeno Dias, dando a idéia de que ambos ficarão juntos.

b) Oribela constrói a imagem de um homem diabólico, com cabelos de fogo, chifres e patas de bode. A conduta típica é aquela que expressa aversão e preconceitos dos portugueses em relação a culturas não-cristãs.

vestibular Ufg2006
tópico:Interpretação de texto

sub-grupo:
pergunta:O conto "Ontem, como hoje, como amanhã, como depois" sintetiza a temática da injustiça, que é base para a composição de várias narrativas de Bernardo Élis presentes na seleta "Os melhores contos". Mencione o clímax da narrativa e estabeleça a relação entre o desfecho dado e a temática.



resposta:O assassinato da índia Put-Kôe, uma pessoa submissa, que estava grávida do seu assassino, justamente no momento em que esta, num gesto de aceitação de sua situação, procura agradar o pai de seu filho fazendo uma continência perfeita. O desfecho é que, depois do assassinato gratuito da índia que o cabo engravidara, após tê-la usado para servi-lo, a vida segue do mesmo jeito, indiferente àquela morte, como mostra a referência, no final, ao título do conto, configurando a injustiça.

vestibular Puc-rio2006
tópico:Interpretação de texto

sub-grupo:
pergunta:TEXTO

Várias situações que presenciei ao longo desses anos me fizeram refletir bastante sobre o melhor modo de analisar a racionalidade de uma cultura diferente da nossa - no meu caso, de algumas nações indígenas brasileiras.(...)
Minha primeira investida na busca da racionalidade waimiri-atroari foi com os silogismos. Iniciei explicando "como o branco pensa" (para eles os não-índios são denominados brancos, independente da raça), mostrando alguns silogismos clássicos e outros do cotidiano deles, como por exemplo: "Todo índio waimiri-atroari caça com arco e flecha, Marcelo é um waimiri-atroari, logo Marcelo caça com arco e flecha". Isto era mais que natural para eles, pois Marcelo é um professor waimiri-atroari e todos sabiam que ele caçava com arco e flecha.
Quando solicitei que construíssem silogismos, obtive frases do tipo: "Todo waimiri-atroari pesca pirarucu, Pedrinho caça, logo Davi é casado". Todas as afirmações são verdadeiras, mas não seguem um caminho lógico para o silogismo. Acredito que o que significou para eles um silogismo eram verdades que conhecem. Foram incapazes de construir silogismos descontextualizados de suas realidades.
FERREIRA, Eduardo Sebastiani. "Racionalidade dos índios brasileiros". In: "Scientific American Brasil". Etnomatemática, n¡. 11, pp. 90-93.

a) Explique por que os índios waimiri-atroari foram considerados incapazes de construir silogismos.
b) Reescreva o período "Todas as afirmações são verdadeiras, mas não seguem um caminho lógico para o silogismo" usando um conectivo de subordinação que indique concessão.



resposta:a) Os índios entendiam silogismos como uma seqüência de fatos reais e não como uma seqüência lógica.

b) Embora todas as afirmações sejam verdadeiras, elas não seguem um caminho lógico para o silogismo.

vestibular Ufsc2006
tópico:Interpretação de texto

sub-grupo:
pergunta:"É uma história muito triste,
¢a história que eu vou contar:
Um pai matou sua filha,
com a tenção de se vingar.
¦Foi lá na zona da Serra,
¥lá bem distante do mar,
£onde a riqueza é o pinheiro,
¤que se transforma em dinheiro,
¥e no progresso do lugar.
É uma história muito triste,
vocês podem acreditar."
SASSI, Guido Wilmar. "Amigo velho". Porto Alegre: Movimento, 1982, p. 31.


Levando-se em consideração a obra de Sassi e o texto, assinale a(s) proposição(ões) CORRETA(S).
(01) Os pronomes "que" (ref. 1), "onde" (ref. 2) e "que" (ref. 3) se referem, respectivamente, a "eu" (ref. 1), "mar" (ref. 4) e "pinheiro" (ref. 2).
(02) O poema narrativo menciona personagens, tempo e lugar que fizeram parte da história triste, contada pelo narrador, que confessa ser pai da menina.
(04) O segundo verso do poema exerce a função de sujeito em relação ao primeiro, assim como o quarto verso indica finalidade em relação ao terceiro.
(08) As palavras "Serra" (ref. 6) e "pinheiro" (ref. 2) são indicativas do local onde se passa a história.
(16) Segundo o poema, o motivo do crime cometido pelo pai foi a ambição, o fato de querer vender mais pinheiros do que seus concorrentes e, assim, enriquecer mais rápido.
(32) As referências 3 e 4 constituem um exemplo da crítica à atitude gananciosa do homem em relação ao meio ambiente, desenvolvida na obra de Sassi.



resposta:04 + 08 + 32 = 44

vestibular Ufsc2006
tópico:Interpretação de texto

sub-grupo:
pergunta:"¤Meu povo trocou ¢cauim por cachaça [...] £E assim roubaram a alma do ¥nosso povo. E sem sua alma, sem seu riso, sem sua terra, índio morreu. [...] ¦Quando homem branco veio, disse que índios falavam com espíritos maus e índio deixou de escutar a voz de dentro."

ZOTZ, Werner. "Apenas um curumim". 20 ed. Rio de Janeiro: Editorial Nórdica, 1995, p. 21, 27, 38.


Com base no texto e na obra de Werner Zotz, é CORRETO afirmar que:
(01) na obra, há dois narradores (o pajé e o curumim). No excerto, aparece a voz do pajé que faz uma reflexão a respeito da aculturação de seu povo.
(02) o trecho faz uma crítica à destituição da cultura indígena, que pode ser representada pela troca de "cauim por cachaça" (ref. 1).
(04) o narrador afirma que roubaram a alma do seu povo, como metáfora para explicar a perda de identidade do povo indígena.
(08) a frase "E assim roubaram a alma do nosso povo" (ref. 2) pode ser reescrita, mantendo o significado, da seguinte forma: "E entretanto eles roubaram a alma do nosso povo".
(16) em "meu povo" (ref. 3) e "nosso povo" (ref. 4), os dois pronomes são de primeira pessoa e fazem referência aos indígenas.
(32) a forma "Quando homem branco veio" (ref. 5) pode ser substituída por "Enquanto homem branco veio", sem perda de valor semântico, já que as duas expressões são marcadores temporais de ação ocorrida no passado.
(64) em "Quando homem branco VEIO, disse que índios FALAVAM com espíritos maus e índio deixou de escutar a voz de dentro" (ref. 5), os verbos destacados indicam, respectivamente, uma ação concluída e uma ação habitual no passado.



resposta:01 + 02 + 04 + 16 + 64 = 87

vestibular Ufsc2006
tópico:Interpretação de texto

sub-grupo:
pergunta:A partir do texto e da obra de Schüler é CORRETO afirmar que:
(01) Setembrino "ria-se das pedradas, dos tiros, dos insultos" (ref. 1).
(02) o "exército encantado" (ref. 2) é uma alusão ao exército de São Sebastião, que retornaria para salvar os caboclos.
(04) o uso do avião é um dos indícios do poder que o exército tinha em suas mãos.
(08) "ria-se", no contexto, pode significar: zombava, escarnecia.
(16) nas expressões "DO alto" (ref. 3) e "NO alto" (ref. 4) as palavras destacadas apresentam contração de preposição com artigo, relacionam-se à palavra "alto" e significam, respectivamente, procedência e localização.
(32) o socorro que os caboclos tinham aguardado veio do alto, na forma de um avião.



resposta:02 + 04 + 08 +16 = 30

vestibular Ufsc2006
tópico:Interpretação de texto

sub-grupo:
pergunta:Ainda com relação ao texto, é CORRETO afirmar que:
(01) em "Do alto tinham aguardado o socorro, O do exército encantado" (ref. 3) o vocábulo O, destacado, refere-se ao complemento do verbo da sentença anterior.
(02) o vocábulo "e" (ref. 5) inicia um período subordinado ao anterior, indicando uma adição.
(04) em "Ria-se das pedradas" (ref. 1), o "se" é indicativo de um sujeito indeterminado.
(08) "O avião ia e vinha, subia, baixava, girava." (ref. 6) constitui um período formado por cinco orações independentes entre si.
(16) o "que" (ref. 7) é um pronome relativo cujo antecedente é "aparelho" (ref. 8).



resposta:01 + 08 + 16 = 25

vestibular Ufsc2006
tópico:Interpretação de texto

sub-grupo:
pergunta:Podem-se estabelecer relações entre as obras indicadas anteriormente, o contexto sócio-cultural e outros textos.

Com base nesta consideração, assinale a(s) proposição(ões) abaixo que esteja(m) CORRETA(S).

(01) Embora em contextos diferentes, os escritores se utilizam de recursos recolhidos dos costumes populares para a composição de seus textos. Assim, Jorge de Lima, no poema "Xangô", faz o apelo: "São Marcos, S. Manços / com o signo-de-salomão", que pode ser comparado ao mesmo recurso utilizado por Franklin Cascaes, quando ensina os remédios contra as bruxas: "ervas, alho e a cruz de sino saimão".
(02) O romance "O império caboclo", de Donaldo Schüler, utiliza-se da Guerra do Paraguai como tema principal. Da mesma forma, Euclides da Cunha utiliza-se da temática histórica da Guerra de Canudos para compor "Os sertões".
(04) A profecia, utilizada como anúncio de catástrofes, pode ser lida tanto nas palavras de Antônio Conselheiro, personagem de Euclides da Cunha, como na figura do pajé, construída no texto de Werner Zotz. Os dois personagens alertam para o fim de um mundo, de um povo, de uma cultura.
(08) Os imigrantes de diferentes nacionalidades constituem temática freqüente dos ficcionistas brasileiros, que retratam as diferentes culturas formadas no Brasil por esse processo histórico. É assim que "Brás, Bexiga e Barra Funda", de Antônio de Alcântara Machado, e "O fantástico na Ilha de Santa Catarina", de Franklin Cascaes, retratam a cultura italiana no sul do Brasil.
(16) Em "200 crônicas escolhidas", Rubem Braga confirma o gênero textual que dá nome à obra, por apresentar textos com assuntos do dia-a-dia relacionados à natureza, à mocidade, ao amor à vida simples, por meio de uma linguagem clara e com certo tom de informalidade.
(32) Há uma notável intertextualidade entre os livros "Novos poemas", de Jorge de Lima e "A rosa do povo", de Carlos Drummond de Andrade, pois os dois são compostos de poemas.



resposta:01 + 04 + 16 = 21