Questões de Literatura - Perguntas e Respostas Comentadas - Exercícios
questões de vestibulares
|
 

Questões Literatura

REF. Perguntas / Respostas
vestibular Ufrs2001
tópico:Literatura

sub-grupo:Classicismo e Quinhentismo
pergunta:Assinale a alternativa correta.
No canto I de "Os Lusíadas", na passagem que narra o concílio dos deuses, Júpiter
a) conclama os deuses a auxiliarem os portugueses na Ásia como recompensa pelos ásperos perigos da viagem.
b) encontra acolhida a suas palavras entre os deuses maiores e menores.
c) reconhece a grandeza do povo lusitano, que enfrenta o mar desconhecido em frágeis embarcações.
d) aceita as justificativas de Baco para impedir a chegada dos navegadores portugueses à Índia.
e) mostra dúvidas quanto à possibilidade de que os feitos do povo lusitano venham a suplantar a glória dos gregos e romanos.



resposta:[C]

vestibular Ufrs2001
tópico:Literatura

sub-grupo:Classicismo e Quinhentismo
pergunta:Assinale a alternativa INCORRETA.
No canto V de "Os Lusíadas",
a) Adamastor representa os perigos enfrentados pelos navegadores lusitanos na travessia do oceano Atlântico para o oceano Índico.
b) os portugueses assistem à transformação do gigante Adamastor em penedo quando tentam ultrapassar a parte mais meridional da África.
c) apesar das ameaças do gigante, os navegantes prosseguem, esperando ardentemente que os perigos e castigos profetizados sejam afastados.
d) a nuvem negra que se desfaz, antes associada ao Cabo das Tormentas, abre novas esperanças em relação aos objetivos da viagem.
e) a voz de "tom horrendo e grosso" do gigante Adamastor, ao dar lugar a um "medonho choro", deixa ver aos navegadores que, o perigo já foi afastado.



resposta:[B]

vestibular Ufrs2001
tópico:Literatura

sub-grupo:Barroco
pergunta:Assinale com V (verdadeiro) ou F (falso) a afirmações abaixo sobre os dois grandes nomes do barroco brasileiro.

( ) A obra poética de Gregório de Matos oscila entre os valores transcendentais e os valores mundanos, exemplificando as tensões do seu tempo.
( ) Os sermões do Padre Vieira caracterizam-se por uma construção de imagens desdobradas em numerosos exemplos que visam a enfatizar o conteúdo da pregação.
( ) Gregório de Matos e o Padre Vieira, em seus poemas e sermões, mostram exacerbados sentimentos patrióticos expressos em linguagem barroca.
( ) A produção satírica de Gregório de Matos e o tom dos sermões do Padre Vieira representam duas faces da alma barroca no Brasil.
( ) O poeta e o pregador alertam os contemporâneos para o desvio operado pela retórica retumbante e vazia.

A seqüência correta de preenchimento dos parênteses, de cima para baixo, é
a) V - F - F - F - F
b) V - V - V - V - F
c) V - V - F - V - F
d) F - F - V - V - V
e) F - F - F - V - V



resposta:[C]

vestibular Ufrs2001
tópico:Literatura

sub-grupo:Romantismo
pergunta:Leia o texto abaixo.

............ é um tema dominante na poesia ................ de cunho romântico no Brasil; nela, a mulher é freqüentemente ................. sob o olhar apaixonado do poeta, que usa ................ como termo de comparação capaz de expressar a intensidade dos seus sentimentos.

Assinale a alternativa que preenche adequadamente as lacunas desse texto.
a) O amor - nacionalista - homenageada - a religião
b) A pátria - sentimental - martirizada - o mito
c) O amor - intimista - idealizada - a natureza
d) A infância - histórica - divinizada - a Idade Média
e) A morte - nacionalista - humilhada - a música



resposta:[C]

vestibular Ufrs2001
tópico:Literatura

sub-grupo:Romantismo
pergunta:Leia o texto abaixo.

Uma das facetas do Romantismo é conceber o poeta como um gênio inspirado, dono de uma sensibilidade extraordinária. Isso faz com que ele expresse suas idéias e emoções de uma forma original e seja capaz de revelar realidades inacessíveis ao homem comum.

Dos exemplos citados abaixo, identifique aquele(s) que expressa(m) a concepção acima.

I - "Meia-noite soou na floresta
No relógio de sino de pau;
E a velhinha, rainha da festa,
Se assentou sobre o grande jirau."
(Bernardo Guimarães)

II - "Se é vate quem acesa a fantasia
Tem de divina luz na chama eterna;
Se é vate quem do mundo o movimento
Co'o movimento das canções governa;
(...)
Se é vate quem dos povos, quando fala,
As paixões vivifica, excita o pasmo,"
(Laurindo Rabelo)

III - "Tenho medo de mim, de ti, de tudo,
Da luz, da sombra, do silêncio ou vozes,
Das folhas secas, do chorar das fontes,
Das horas longas a correr velozes.
(...)
O véu da noite me atormenta em dores,
A luz da aurora me intumesce os seios,"
(Casimiro de Abreu)

Quais exemplos correspondem à concepção citada?
a) Apenas I.
b) Apenas II.
c) Apenas I e II.
d) Apenas II e III.
e) I, II e III.



resposta:[B]

vestibular Ufrs2001
tópico:Literatura

sub-grupo:Romantismo
pergunta:Leia as afirmações abaixo sobre os romances "O Guarani" e "lracema", de José de Alencar.

I - Em "O Guarani", tanto a casa de Mariz, representante dos valores lusitanos, quanto os Aimorés, que retratam o lado negativo da terra americana, são destruídos.
II - Em "Iracema", a guardiã do "segredo da jurema" abandona sua tribo para seguir Martim, o homem branco por quem se apaixonara.
III - Em "O Guarani" e "Iracema", as personagens indígenas - Peri e Iracema - morrem em circunstâncias trágicas, na certeza de que serão vingadas.

Quais estão corretas?
a) Apenas I.
b) Apenas II.
c) Apenas I e II.
d) Apenas II e III.
e) I, II e III.



resposta:[C]

vestibular Ufrs2001
tópico:Literatura

sub-grupo:Romantismo
pergunta:Leia o texto abaixo, extraído do romance "Memórias de um Sargento de Milícias", de Manuel Antônio de Almeida.

"Desta vez porém Luizinha e Leonardo, não é dizer que vieram de braço, como este último tinha querido quando foram para o Campo, foram mais adiante do que isso, vieram de mãos dadas muito familiar e ingenuamente. E INGENUAMENTE não sabemos se se poderá aplicar com razão ao Leonardo".

Considere as afirmações abaixo sobre o comentário feito em relação à palavra INGENUAMENTE na última frase do texto.
I - O narrador aponta para a ingenuidade da personagem frente à vida e às experiências desconhecidas do primeiro amor.
II - O narrador, por saber quem é Leonardo, põe em dúvida o caráter da personagem e as suas intenções.
III - O narrador acentua o tom irônico que caracteriza o romance.

Quais estão corretas?
a) Apenas I.
b) Apenas II.
c) Apenas III.
d) Apenas II e III.
e) I, II e III.



resposta:[D]

vestibular Ufrs2001
tópico:Literatura

sub-grupo:Realismo/Naturalismo/Parnasianismo
pergunta:Leia os trechos abaixo do romance "Dom Casmurro".

"- Há algum tempo estou para lhe dizer isto, mas não me atrevia. Não me parece bonito que o nosso Bentinho ande metido nos cantos com a filha do "Tartaruga", e esta é a dificuldade, porque se eles pegam de namoro, a senhora terá muito que lutar para separá-los.
- Não acho. Metidos nos cantos?
- É um modo de falar. Em segredinhos, sempre juntos." (Cap. III / "A denúncia")

"Com que então eu amava Capitu, e Capitu a mim? Realmente, andava cosido às saias dela, mas não me ocorria nada entre nós que fosse deveras secreto.
(...)
Pois, francamente, só agora entendia a emoção que me davam essas e outras confidências. A emoção era doce e nova, mas a causa dela fugia-me, sem que eu a buscasse nem suspeitasse." (Cap. X II / "Na varanda")

Considere as afirmações abaixo sobre os trechos.

I - A perspectiva de José Dias sobre as brincadeiras entre Bentinho e Capitu coincide com a de Dona Glória, mãe do protagonista.
II - A denúncia de José Dias sobre um suposto namoro antecede a consciência que Bentinho tem dos próprios sentimentos.
III - As palavras de José Dias desencadeiam em Bentinho a recordação do passado e a reavaliação de algumas circunstâncias que passam a ser compreendidas sob uma nova perspectiva.

Quais estão corretas?
a) Apenas I.
b) Apenas II.
c) Apenas I e III.
d) Apenas II e III.ae) I, II e III.



resposta:[D]

vestibular Ufrs2001
tópico:Literatura

sub-grupo:Realismo/Naturalismo/Parnasianismo
pergunta:Leia as afirmações abaixo.

"O realismo é a anatomia do caráter. É a crítica do homem. É a arte que nos pinta aos nossos olhos para condenar o que há de mau na sociedade." (Eça de Queirós)

"... porque a nova poética (...) só chegará à perfeição no dia em que nos disser o número exato dos fios que compõem um lenço de cambraia ou um esfregão de cozinha." (Machado de Assis)

Assinale a alternativa INCORRETA em relação às afirmações de Eça de Queirós e de Machado de Assis.
a) Machado de Assis expressa uma visão irônica quanto aos propósitos do realismo assumidos por Eça de Queirós.
b) Há em Machado de Assis uma identificação com as idéias do autor português sobre o poder da arte realista.
c) Ao questionar a perfeição da "nova poética," Machado de Assis põe em dúvida o ideal queirosiano de realizar uma anatomia do caráter.
d) Eça de Queirós deixa entrever um grande entusiasmo pelo papel a ser desempenhado pela arte realista.
e) A visão do escritor brasileiro deixa clara sua convicção quanto à impossibilidade de se representar totalmente a realidade.



resposta:[B]

vestibular Ufrs2001
tópico:Literatura

sub-grupo:Realismo/Naturalismo/Parnasianismo
pergunta:Considere o enunciado abaixo e as três possibilidades para completá-lo.

Em "A Cidade e as Serras," de Eça de Queirós, através das personagens Zé Fernandes e Jacinto de Tormes, que vivem uma vida sofisticada na Paris finissecular, percebe-se

I - uma visão irônica da modernidade e do progresso através de descrições de inventos reais e fictícios.
II - uma consciência dos conflitos que a vida moderna traz ao indivíduo que vive nas grandes cidades.
III - uma mudança progressiva quanto ao modo de valorizar a vida junto à natureza e os benefícios dela decorrentes.

Quais estão corretas?
a) Apenas I.
b) Apenas II.
c) Apenas III.
d) Apenas I e II.
e) I, II e III.



resposta:[E]

vestibular Ufrs2001
tópico:Literatura

sub-grupo:Pré-modernismo
pergunta:Leia o trecho abaixo de "Os Sertões," de Euclides da Cunha.

"Daquela data ao termo da campanha a tropa iria viver em permanente alarma.
(...)
A tática invariável do jagunço, expunha-se temerosa naquele resistir às recuadas, restribando-se* em todos os acidentes da terra protetora. Era a luta da sucuri flexuosa* com o touro pujante. Laçada a presa, distendia os anéis; permitia-lhe a exaustão do movimento livre e a fadiga da carreira solta; depois se constringia repuxando-o, maneando-o nas roscas contráteis, para relaxá-las de novo, deixando-o mais uma vez se esgotar no escarvar*, a marradas, o chão; e novamente o atrair, retrátil, arrastando-o - até ao exaurir completo..."
*restribar - estar firme, estar escorado.
*flexuoso - sinuoso, torcido, tortuoso.
*escarvar - cavar superficialmente.

Assinale a alternativa INCORRETA em relação ao trecho.
a) O jagunço, ao aproveitar-se dos "acidentes da terra protetora", conseguia superar-se e confrontar-se com o inimigo, trazendo-lhe novas dificuldades.
b) O "touro pujante", apesar de sua força, na ilusão do movimento livre, acaba se exaurindo.
c) No confronto, a "sucuri flexuosa" vence, pois usa os recursos de que dispõe.
d) No trecho, a imagem da luta entre a "sucuri flexuosa" e o "touro pujante" é uma metáfora da luta entre jagunços e expedicionários.
e) A "sucuri flexuosa" e o "touro pujante" estão em constante confronto sem que haja um vencedor.



resposta:[E]

vestibular Ufrs2001
tópico:Literatura

sub-grupo:Pré-modernismo
pergunta:Assinale a alternativa INCORRETA sobre a obra de Monteiro Lobato.
a) A obra literária de Lobato, um dos intelectuais mais importantes da sua época, se insere no Regionalismo Pré-Modernista.
b) O conto "Urupês", que dá título ao primeiro livro do autor, nasceu de um panfleto em que Lobato criou a figura típica do "Jeca Tatu".
c) As denúncias de Lobato sobre as queimadas nos campos e sobre o caboclo miserável, indiferente e preguiçoso ajudaram a projetá-lo como ficcionista.
d) Além de contos, crônicas e ensaios variados, a obra de Lobato compreende vários textos de literatura infantil.
e) A prosa de Lobato é marcada pelo gosto documental naturalista e pelo uso de uma linguagem ornamentada, como pode ser comprovado nas obras "Fruto Proibido", de 1895, "Sertão", de 1896, e "Canaã", de 1902.



resposta:[E]