Questões de Literatura - Perguntas e Respostas Comentadas - Exercícios
questões de vestibulares
|
 

Questões Literatura

REF. Perguntas / Respostas
vestibular Ufpe2004
tópico:Literatura

sub-grupo:Simbolismo
pergunta:Como escola literária, o Simbolismo:
( ) apresenta-se como uma estética oposta à poesia objetiva, plástica e descritiva, praticada pelo Parnasianismo, e como uma recusa aos valores burgueses.
( ) define-se pelo antiintelectualismo e mergulha no irracional, descobrindo um mundo estranho de associações, de idéias e sensações.
( ) propõe uma poesia pura, hermética e misteriosa, que usa imagens, e não conceitos.
( ) foi um movimento de grande receptividade e repercussão junto ao público brasileiro.
( ) revolucionou a poesia da época, com o uso de versos livres e de uma temática materialista.




resposta:V V V F F

vestibular Ufpe2004
tópico:Literatura

sub-grupo:Pré-modernismo
pergunta:Nas duas primeiras décadas do século XX, surgiu, no Brasil, o Pré-Modernismo. Sobre esse tema, analise as proposições abaixo.
( ) Foi um movimento com ideário estético rígido, com linguagem altamente formal e cuja temática dominante era a defesa do regime republicano recém-instalado (1889).
( ) Surgiu num período em que, em termos gerais, predominava a estética parnasiana na poesia, com sua valorização do mundo greco-latino e a concepção de literatura como elaboração formal.
( ) Nesta época, início do século XX, foi contemporâneo de alguns simbolistas remanescentes, que sonhavam com sensações inefáveis, distantes da realidade.
( ) Contrastando com os simbolistas e parnasianos, Euclides da Cunha escreveu "Os Sertões", documento amargurado e realista, sobre a guerra de Canudos, da qual participou como enviado do jornal "O Estado de São Paulo". Descreveu, numa mescla de romance e ensaio científico, uma epopéia às avessas, que foi publicada em 1902.
( ) Lima Barreto, outro autor da época, tem como principal obra: "O triste fim de Policarpo Quaresma". Em seu livro, abandonou o mundo helênico, perfeito e imaginário, descrevendo a tristeza dos subúrbios e revelando preocupação com fatos históricos e costumes sociais. Seu estilo era semelhante ao de Machado de Assis, pelo refinamento lingüístico, pela forma trabalhada, limpa e perfeita.



resposta:F V V V F

vestibular Ufpe2004
tópico:Literatura

sub-grupo:Modernismo
pergunta:Sobre Cecília Meireles e Manuel Bandeira, podemos afirmar que:
( ) ambos são poetas que aderiram ao Modernismo, embora tenham experimentado outras tendências estéticas anteriores.
( ) Bandeira eliminou posteriormente os resíduos parnasianos e simbolistas de sua poesia, os quais podem ser observados em "Cinza das Horas" e "Carnaval". Como se lê em sua poesia, predominam o lirismo do eu e o subjetivismo.
( ) Bandeira empresta à sua poesia um caráter confidencial, mas, ao contrário dos poetas românticos, observa-se que ironiza seus próprios desejos, considerando-os ilusões.
( ) Cecília Meireles, considerada uma neo-simbolista, é, contudo, bastante objetiva na construção de sua temática poética.
( ) apesar da delicadeza de suas imagens e da propriedade de seus símbolos, como no texto transcrito, a poesia de Cecília tem caráter inovador e futurista.



resposta:V V V F F

vestibular Ufpe2004
tópico:Literatura

sub-grupo:Modernismo
pergunta:"São Paulo é um palco de bailados russos,
Sarabandam a tísica, a ambição, a inveja, os crimes,
E também as apoteoses da ilusão".
(Mário de Andrade)

"Alguns anos vivi em Itabira
Principalmente nasci em Itabira.
Por isso sou triste, orgulhoso: de ferro.
...........................................................
Itabira é apenas uma fotografia na parede.
Mas como dói!"
(Carlos Drummond de Andrade)

Algumas semelhanças e diferenças podem ser observadas entre Carlos Drummond de Andrade e Mário de Andrade. Analise-as.
( ) Enquanto Mário de Andrade foi da geração de 22, que deu início ao Modernismo, Drummond é considerado como sendo da geração de 30, a qual, embora seguindo o que preconizava a geração anterior, consolidou a liberdade da forma poética e usou tanto temas universais como intimistas.
( ) Ambos celebram sua cidade natal (São Paulo e Itabira), embora desencantados e sem o ufanismo dos parnasianos.
( ) A obra de ambos abrange prosa e poesia: Drummond escreveu crônicas, contos e poemas, e Mário de Andrade escreveu poemas, contos, romances e uma rapsódia, como ele classificou, "Macunaíma, o Herói Sem Nenhum Caráter".
( ) Mário de Andrade, em "Clã do Jabuti", inicia uma fase de nacionalismo estético e pitoresco, que reflete a busca do primitivismo, do ingênuo, do folclórico, da alma nacional. A mesma tendência pode-se verificar em Drummond, a partir de "A Rosa do Povo".
( ) Ambos, como última fase de sua poesia, apresentaram como novidade poemas de temas eróticos, reunidos em livros: "O Amor Natural", de Drummond, e "Amar, Verbo Intransitivo", de Mário de Andrade.



resposta:V V V F F

vestibular Ufpe2004
tópico:Literatura

sub-grupo:Modernismo
pergunta:Acerca do Romance de 30, analise as proposições adiante.
( ) O ciclo do Romance Regional de 30 é um dos principais da prosa dessa geração. É o regionalismo nordestino, abordando a decadência da região, tendo como tema único o êxodo rural provocado pela seca.
( ) Graciliano Ramos, alagoano, iniciou-se na literatura com "Caetés". Tem como obras principais "Vidas Secas", "São Bernardo" e "Angústia", nas quais analisa a realidade da vida rural do nordeste, com aspereza, linguagem rigorosa, precisa e despojada, sem nenhuma concessão sentimental.
( ) José Lins do Rego, paraibano, aborda, em seus livros do Ciclo da Cana-de-Açúcar, o esplendor e a decadência dos engenhos do Nordeste e do patriarcalismo rural. Em suas obras, mistura biografia com ficção. Nelas predomina a linguagem espontânea e repetitiva.
( ) Rachel de Queiroz, cearense, escreveu como livro de estréia, "O Quinze". Sua narrativa sintoniza-se com o regionalismo da geração de 30, em que se pode notar a pré-consciência do subdesenvolvimento. Nesta fase de sua obra, destaca-se, ainda, "Caminho de Pedra". Mais tarde, a escritora abandonou os temas de denúncia social.
( ) Jorge Amado, baiano, em um realismo precário, mas pitoresco, descreve, em "Jubiabá", as agruras da seca do sertão baiano.



resposta:F V V V F

vestibular Ufpe2004
tópico:Literatura

sub-grupo:Modernismo
pergunta:"Moço: Toda saudade é uma espécie de velhice".
"Amar é reconhecer-se incompleto".
"Viver é muito perigoso".
(Guimarães Rosa)

As frases acima são de autoria de Guimarães Rosa. Sobre esse autor, podemos afirmar que:
( ) fez parte da geração de 45, cujo diferencial foi a expansão do regionalismo, um regionalismo universal e cósmico.
( ) em suas narrativas, retrata o sertão das Gerais, e a gente que lá vive: matutos, vaqueiros, crianças, velhos, feiticeiros e loucos, sem priorizar questões regionais.
( ) como se vê nas frases acima, a sua linguagem incorpora o falar coloquial dos sertanejos, com o uso de aforismos.
( ) não conseguiu atingir o objetivo de renovação da linguagem literária, tendo sua obra um caráter passadista e pouco inovador.
( ) no conjunto de sua obra, destacam-se "Sagarana", seu livro de estréia, "Corpo de Baile", "Tutaméia" e um único romance, considerado sua obra-prima, "Grande Sertão: Veredas".



resposta:V V V F V

vestibular Ufpe2004
tópico:Literatura

sub-grupo:Modernismo
pergunta:"Vivo no quase, no nunca e no sempre. Quase, quase - e por um triz escapo."
(Clarice Lispector)

Sobre a autora e sua obra, analise as proposições a seguir.
( ) Clarice causou impacto pelas novas perspectivas em que desloca o olhar do leitor para novos ângulos de paisagens deslumbrantes e exóticas.
( ) Escreveu romances, contos e crônicas, em linguagem límpida e clara, de fácil compreensão, pela ausência de conotações ou metáforas.
( ) Descrevia os processos interiores do ser em relação consigo mesmo e com o mundo. Os personagens são compelidos a uma dolorosa viagem interior, que resultará numa transformação íntima radical, como observada no texto acima.
( ) Em "A Hora da Estrela", toma como personagem principal uma figura desprezada pela sociedade brasileira: a imigrante nordestina.
( ) Influenciada pela obra de autores como Joyce e Faulkner, a autora guarda desses modelos o predomínio do monólogo interior e o fluxo da consciência.



resposta:F F V V V

vestibular Ufpe2004
tópico:Literatura

sub-grupo:Contemporânea
pergunta:Sobre o teatro brasileiro contemporâneo, examinemos três autores, em relação a algumas de suas obras e características.
( ) João Cabral de Melo Neto tem como obra mais conhecida o auto de Natal, "Morte e Vida Severina", narrando a trajetória de um sertanejo que abandona o agreste, rumo ao litoral. Ele encontra, nesta migração, somente morte.
( ) O auto de João Cabral, cujo título denuncia a influência do teatro medieval, foi levado à cena com música de Chico Buarque. Está dividido em duas partes: a viagem para o litoral e a chegada ao Recife, onde o protagonista, Severino, encontra o mestre carpina José.
( ) João Cabral também escreveu "Auto do Frade", uma peça sobre frei Caneca, considerado herói de revoluções libertárias.
( ) Ariano Suassuna foi buscar nas fontes populares o motivo de sua dramaturgia. A sua peça mais famosa é também um auto, "Auto da Compadecida", que tem a dimensão de uma farsa, apresenta personagens burlescos e ambiente circense.
( ) Dias Gomes, autor de "O Pagador de Promessas", "O Bem Amado" e "O Santo Inquérito", utiliza em suas obras um tom dramático e nacionalista; não concede espaço a tipos caricaturais nem a temas de denúncia social.



resposta:V V V V F

vestibular Ufpe2004
tópico:Literatura

sub-grupo:Modernismo
pergunta:Enfunando os papos
Saem da penumbra
Aos pulos, os sapos
A luz os deslumbra

Em ronco que aterra
Berra o sapo-boi
-Meu pai foi à guerra!
-Não foi!-Foi!-Não foi!

O sapo-tanoeiro
Parnasiano aguado
Diz - Meu cancioneiro
É bem martelado!

Vede como primo
Em comer os hiatos!
Que arte! e nunca rimo
Os termos cognatos
Manuel Bandeira. "Os Sapos"

Leia o poema acima e analise as proposições inferidas do mesmo.
( ) Faz parte da fase parnasiana do poeta e exalta o movimento no qual se iniciou.
( ) A preocupação dos parnasianos com detalhes formais sem valor estético está afirmada na quarta estrofe.
( ) A segunda estrofe procura repetir, com linguagem onomatopaica, o coaxar dos sapos, comparando-o à poesia parnasiana.
( ) Os versos transformam os sapos em símbolo da natureza brasileira.
( ) O poema marca o início da Semana de Arte Moderna, e por isso faz a apologia do Movimento Modernista.



resposta:F V V F F

vestibular Ufpr2004
tópico:Literatura

sub-grupo:Modernismo
pergunta:Leia os poemas abaixo.

Neologismo

Beijo pouco, falo menos ainda.
Mas invento palavras
Que traduzem a ternura mais funda
E mais cotidiana.
Inventei, por exemplo, o verbo teadorar. Intransitivo:
Teadoro, Teodora.

(BANDEIRA, Manuel. "Meus poemas preferidos". São Paulo: Ediouro, 2002.)

Madrigal

Meu amor é simples, Dora,
Como a água e o pão.

Como o céu refletido
Nas pupilas de um cão.

(PAES, José Paulo. "Melhores poemas". São Paulo: Global, 1998.)

Sobre os poemas acima, é correto afirmar:

(01) Como são declarações de amor, os poemas acima fogem às regras da elaboração poética, sendo impossível caracterizar as posturas estéticas que eles representam.
(02) O poema de José Paulo Paes representa o tom geral de sua obra poética, fortemente marcada pelo discurso amoroso, ao contrário da obra poética de Manuel Bandeira, em que esse tema praticamente não aparece.
(04) A metalinguagem não é um recurso presente nesses poemas.
(08) A rima entre "pão" e "cão", em "Madrigal", constrói-se sobre uma simplicidade vocabular que confere ao poema um registro coloquial; em "Neologismo", esse registro é proporcionado, por exemplo, pela leveza bem-humorada do verso "Teadoro, Teodora".
(16) A tradução de "ternura mais funda" em um neologismo como "teadorar", no poema de Manuel Bandeira, e a comparação do amor com elementos prosaicos como "a água e o pão", no poema de José Paulo Paes, exemplificam a reação moderna à expressão cerimoniosa do sentimento amoroso.

Soma ( )



resposta:08 + 16 = 24

vestibular Ufpr2004
tópico:Literatura

sub-grupo:Realismo/Naturalismo/Parnasianismo
pergunta:Sobre o texto I, é correto afirmar:

(01) Os capítulos acima transcritos exemplificam algumas das características da ficção machadiana em geral, como a narrativa apresentada ao leitor pela voz do próprio protagonista, que se concentra na progressão linear do enredo, de cujos incidentes evita desviar-se no decorrer do romance.
(02) Seja quanto à temática, seja quanto aos procedimentos estilísticos nele empregados, "Quincas Borba" evoca as primeiras obras do autor, contrastando com os demais romances de sua fase madura, como "Memórias póstumas de Brás Cubas" ou "Esaú e Jacó".
(04) As alusões a autores clássicos, freqüentes nos escritos de Machado de Assis, refletem seu espírito severo e sua atenção aos modelos da mais alta tradição da cultura ocidental, o que afasta seus escritos da vida mundana do Rio de Janeiro do século XIX.
(08) Os comentários sobre as técnicas de composição empregadas na construção de seu próprio romance não apenas refletem o considerável grau de consciência do escritor com respeito ao fazer literário, mas também convidam o leitor a tomar consciência de seu papel ativo na "construção" do sentido da obra.
(16) No capítulo CXII, o uso da expressão "línguas estranhas", no sentido de línguas estrangeiras, é exemplo da figura de linguagem da ironia, traço recorrente na obra machadiana, que remete ao nacionalismo arraigado do autor.

Soma ( )



resposta:08 = 08

vestibular Ufpr2004
tópico:Literatura

sub-grupo:Romantismo
pergunta:Sobre o texto II, é correto afirmar:

(01) A acumulação de elementos que caracterizam a personagem, tanto quanto à aparência como quanto aos seus hábitos e temperamento, evidencia o detalhismo fotográfico e a precisão descritivista que inscrevem esse romance nos quadros do Naturalismo.
(02) Em se tratando de um livro de memórias, o romance adota estratégias de escrita típicas de textos em que, na velhice, após uma vida acidentada, a personagem principal, amadurecida e redimida de suas culpas, transmite aos mais jovens a sabedoria adquirida, em tom altivo e professoral.
(04) No que diz respeito à composição da comadre, é possível estabelecer no trecho destacado uma correlação entre os seguintes pares de elementos, reveladores de seu caráter híbrido: "muito beata - benzia de quebranto", "rosário pendurado no cós da saia - raminho de arruda atrás da orelha".
(08) A abertura e o fecho do capítulo, transcritos acima, podem ser associados ao fato de o livro ter sido originalmente publicado em folhetim, ou seja, capítulo a capítulo, devendo portanto estimular o leitor a manter o interesse pelos incidentes já publicados e suscitar curiosidade pelo que estivesse por vir.
(16) A alusão ao "memorando", no primeiro parágrafo, remete-nos a um incidente típico de enredos melodramáticos da literatura oitocentista: a carta secreta, de cujos segredos dependerão os destinos das personagens centrais do romance "Memórias de um Sargento de Milícias".

Soma ( )



resposta:04 + 08 = 12