Questões de Literatura - Perguntas e Respostas Comentadas - Exercícios
questões de vestibulares
|
 

Questões Literatura

REF. Perguntas / Respostas
vestibular Ufsm2007
tópico:Literatura

sub-grupo:Realismo/Naturalismo/Parnasianismo
pergunta:Leia o fragmento a seguir:

Eu trabalhava em um jornal popular como repórter de polícia. Há muito tempo não acontecia na cidade um crime interessante envolvendo uma rica e linda jovem da sociedade, mortes, desaparecimentos, corrupção, mentiras, sexo, ambição, dinheiro, violência, escândalo.
("Feliz ano novo", de Rubem Fonseca.)

No fragmento, encontra-se um conjunto de temas que Rubem Fonseca costuma tratar com riqueza de detalhes em seus contos. Assinale a alternativa que apresenta obra e autor que demonstram preocupação em discorrer sobre engrenagens do corpo social e em explorar temas como os trabalhados pelo autor mencionado.
a) "Senhora" - José de Alencar
b) "Triste fim de Policarpo Quaresma" - Lima Barreto
c) "O mulato" - Aluísio Azevedo
d) "Dom Casmurro" - Machado de Assis
e) "Memórias sentimentais de João de Miramar" - Oswald de Andrade



resposta:[C]

vestibular Ufsm2007
tópico:Literatura

sub-grupo:Contemporânea
pergunta:A obra que apresenta preocupação social, ao modo de uma sátira política, onde questões como cidadania e comunicações constituem temáticas importantes, é
a) "Os ratos" - Dyonélio Machado.
b) "Os tambores silenciosos" - Josué Guimarães.
c) "Caminhos cruzados" - Érico Veríssimo.
d) "Laços de família" - Clarice Lispector.
e) "Manhã transfigurada" - Luís Antonio de Assis Brasil.



resposta:[B]

vestibular Ufsm2007
tópico:Literatura

sub-grupo:Romantismo
pergunta:No poema "A hora íntima", Vinicius de Moraes pergunta "Quem pagará o enterro e as flores / Se eu me morrer de amores?". Nessa passagem, os versos de Vinicius retomam, num tom ameno e voltado para a temática da relação amorosa, a idéia de "se eu morresse amanhã", consagrada por
a) Álvares de Azevedo - condoreiro romântico.
b) Castro Alves - lírico romântico.
c) Fagundes Varela - condoreiro romântico.
d) Álvares de Azevedo - lírico romântico.
e) Castro Alves - condoreiro romântico.



resposta:[D]

vestibular Ufsm2007
tópico:Literatura

sub-grupo:Modernismo
pergunta:ANDORINHA

Andorinha lá fora está dizendo:
- "Passei o dia à toa, à toa!"

Andorinha, andorinha, minha cantiga é mais triste!
Passei a vida à toa, à toa...

Assinale verdadeira (V) ou falsa (F) em cada uma das afirmativas que se relacionam com o poeta de Manuel Bandeira.

( ) Nos versos 2 e 4, há uma reiteração da expressão "à toa". No verso 4, essa reiteração, relacionada ao poeta, intensifica o sentido da primeira, no verso 2, referente à andorinha.
( ) A escolha da andorinha revela a preferência do poeta por imagens que, até então, eram restritas ao período romântico.
( ) Na primeira e segunda estrofes, percebe-se um jogo entre "dizendo" e "cantiga", palavras aplicadas de forma cruzada ao pássaro e ao poeta.

A seqüência correta é
a) V - V - V.
b) V - F - V.
c) F - V - F.
d) F - F - V.
e) V - F - F.



resposta:[B]

vestibular Fatec2007
tópico:Literatura

sub-grupo:Romantismo
pergunta:Considere as seguintes afirmações acerca desses textos.

I. Os dois textos são descritivos: no Texto I predomina a descrição estática, de traços físicos da personagem; no texto II predomina a descrição dinâmica, de ações que caracterizam a personagem.
II. Identifica-se o texto I como produto do Romantismo, especialmente pelo traço de idealização do herói exposto na linguagem.
III. As marcas de estilo presentes no texto II são próprias do Modernismo: imitação do linguajar coloquial, palavras e construções da língua popular.
IV. O resgate da temática indianista está presente nos dois textos, com o mesmo tratamento, prestigiando o elemento local e adotando igual ponto de vista na composição da singular identidade do homem brasileiro.

Deve-se concluir que estão corretas as afirmações:
a) I, II e III, apenas.
b) I, III e IV, apenas.
c) II, e IV, apenas.
d) II, III e IV apenas.
e) I, II, III e IV.



resposta:[A]

vestibular Pucrs2007
tópico:Literatura

sub-grupo:Romantismo
pergunta:Para responder à questão, ler os textos a seguir, de José de Alencar e Graciliano Ramos, respectivamente.

Texto A

Atravessaram o bosque e desceram o vale. Onde morria a falda da colina o arvoredo era basto: densa abóbada de folhagem verde-negra cobria o adito agreste, reservado aos mistérios do ritmo bárbaro. Era de jurema o bosque sagrado. Em torno corriam os troncos rugosos da árvore de Tupã: dos galhos pendiam ocultos pela rama escura os vasos do sacrifício; lastravam o chão as cinzas de extinto fogo, que servira à festa da última lua.


Texto B

Na planície avermelhada os juazeiros alargavam duas manchas verdes. Os infelizes tinham caminhado o dia inteiro, estavam cansados e famintos. Ordinariamente andavam pouco, mas como haviam repousado bastante na areia do rio seco, a viagem progredira bem três léguas. Fazia horas que procuravam uma sombra. A folhagem dos juazeiros apareceu longe, através dos galhos pelados da caatinga rala.

Todas as afirmativas a seguir estão corretas, EXCETO:
a) A descrição da natureza diverge, nos dois textos, pois os autores viveram em épocas distintas e têm visões de mundo diferentes.
b) O texto de José de Alencar constrói uma visão idealizada da natureza, o que está de acordo com o período romântico do qual faz parte.
c) Graciliano Ramos questiona as agruras do homem nordestino, através da descrição de uma natureza agreste e seca, dentro da proposta realista do Romance de 30.
d) Através da literatura, José de Alencar e Graciliano Ramos fazem denúncia social, pois retratam o homem do Nordeste em luta com a natureza que não lhe oferece os recursos de sobrevivência.
e) Graciliano Ramos, ao narrar a caminhada dos retirantes, apresenta a vida do nordestino em suas dificuldades.



resposta:[D]

vestibular Pucrs2007
tópico:Literatura

sub-grupo:Modernismo
pergunta:Para responder à questão, analisar as afirmativas que seguem.

I. Com "O tempo e o vento", de Erico Verissimo, texto fundador da identidade sulina, a representação da natureza contribui para a criação da figura do gaúcho.
II. "Clarissa", primeiro livro de Erico Verissimo, idealiza a vida na cidade e as relações humanas que ali acontecem.
III. Nos romances urbanos de Erico Verissimo, a vida na cidade é descrita em seu cotidiano, através da crônica de costumes, às vezes com conotação intimista.
IV. Ana Terra, personagem de Erico Verissimo, que representa a força da mulher do Rio Grande do Sul, faz o elo entre o campo e a cidade, apontando para a vida urbana.

Pela análise das afirmativas, conclui-se que estão corretas
a) I e III, apenas.
b) II e IV, apenas.
c) II e III, apenas.
d) I e IV, apenas.
e) I, II, III e IV.



resposta:[A]

vestibular Pucrs2007
tópico:Literatura

sub-grupo:Modernismo
pergunta:Para responder à questão, considere as afirmativas a seguir, sobre a obra de Cecília Meireles, preenchendo os parênteses com V para verdadeiro e F para falso.

( ) Apesar da poesia intimista, Cecília Meireles descreve a natureza exuberante da cidade do Rio de Janeiro.
( ) Para Cecília Meireles, o poema é sempre a exaltação do sentimento de patriotismo.
( ) Autora de inspiração intimista, Cecília Meireles distancia-se do real imediato, através de imagens poéticas.
( ) Atenta à riqueza de nossa língua, Cecília Meireles produz uma obra rica em expressividade.

A seqüência correta de preenchimento dos parênteses, de cima para baixo, é:
a) F - V - V - F
b) V - F - F - V
c) F - F - V - V
d) V - V - V - F
e) F - F - F - V



resposta:[C]

vestibular Pucrs2007
tópico:Literatura

sub-grupo:Realismo/Naturalismo/Parnasianismo
pergunta:Para responder à questão, leia o fragmento do romance "O cortiço", de Aluísio Azevedo e as afirmativas que seguem.

E maldizia soluçando a hora em que saíra da sua terra; essa boa terra ¢cansada, velha como que £enferma; essa boa terra tranqüila, sem sobressaltos nem desvarios de juventude. Sim, lá os campos eram ¤frios e melancólicos, de um verde alourado e quieto, e não ardentes e esmeraldinos e afogados em tanto sol e em tanto perfume como o deste inferno, onde em cada folha que se pisa há debaixo um réptil venenoso, como em cada flor que desabotoa e em cada moscardo que adeja há um vírus de lascívia. Lá, nos saudosos campos da sua terra, não se ouvia em noites de lua clara roncar a onça e o maracajá, nem pela manhã ao romper do dia, rilhava o bando truculento das queixadas, lá não varava pelas florestas a anta feia e terrível, quebrando árvores; lá a sucuruju não chocalhava a sua campainha fúnebre, anunciando a morte, nem a coral esperava traidora o viajante descuidado para lhe dar o bote certeiro e decisivo; ¥lá o seu homem não seria anavalhado pelo ciúme de um capoeira; ¦lá Jerônimo seria ainda o mesmo esposo casto, silencioso e meigo; seria o mesmo lavrador triste e contemplativo como o gado que à tarde levanta para o céu de opala o seu olhar humilde, compungido e bíblico.

I. A diferença entre a velha e a nova terra é marcada pela força da natureza que transforma a vida e o comportamento do homem.
II. Expressões como "cansada", "enferma", "frios e melancólicos", nas referências 1, 2 e 3 respectivamente, assumem uma conotação positiva para a mulher de Jerônimo, ao definirem o espaço da felicidade perdida na velha terra.
III. As ações dos animais, pintadas com os tons fortes do Naturalismo, narram os perigos que Jerônimo e sua mulher vivem na selva.
IV. A expressão "lá", nas referências 4 e 5, indica o espaço das virtudes do marido, da paz doméstica e de uma vida simples e tranqüila.

Pela análise das afirmativas, conclui-se que estão corretas apenas
a) I e III.
b) II e III.
c) III e IV.
d) I, II e IV.
e) II, III e IV.



resposta:[D]

vestibular Pucrs2007
tópico:Literatura

sub-grupo:Modernismo
pergunta:Para responder à questão, leia o poema de Carlos Drummond de Andrade, que segue.

Infância

Meu pai montava a cavalo, ia para o campo.
Minha mãe ficava sentada cosendo.
Meu irmão pequeno dormia.
Eu sozinho, menino entre mangueiras,
lia a história de Robinson Crusoé,
comprida história que não acaba mais.
No meio-dia branco de luz
uma voz que aprendeu
a ninar nos longes da senzala
e nunca
se esqueceu
chamava para o café.
Café preto que nem a preta velha
café gostoso
café bom.
Minha mãe ficava sentada cosendo
olhando para mim:
- Psiu... não acorde o menino.
Para o berço onde pousou um mosquito
E dava um suspiro... que fundo!
Lá longe meu pai campeava
no mato sem fim da fazenda.
E eu não sabia que minha história
era mais bonita que a de Robinson Crusoé.

Considerando o poema acima, conclui-se que a afirmativa INCORRETA é:
a) O passado, aqui vinculado à infância, à natureza e à leitura, é um tema recorrente na poesia do autor, como matéria de reflexão.
b) A nostalgia romântica da infância fica evidente na recuperação idealizada tanto do espaço natural quanto das relações familiares enaltecidas.
c) Os pólos "eu - mundo" aparecem marcados pela superioridade do "eu" que se afirma na recordação da infância.
d) Coloquialidade, verso livre, temática do cotidiano são características da moderna poesia brasileira que podem ser identificadas no poema.
e) Considerado um dos maiores poetas da língua portuguesa, Drummond alcança a universalidade pelo aprofundamento dos temas e a precisão da linguagem.



resposta:[B]

vestibular Pucrs2007
tópico:Literatura

sub-grupo:Realismo/Naturalismo/Parnasianismo
pergunta:No início de "Quincas Borba", a personagem Rubião avalia sua trajetória, enquanto olha para o mar, para os morros, para o céu, da janela de sua casa, em Botafogo. Passara de .......... a capitalista ao .......... . Mas, no final do romance, o personagem acaba morrendo na miséria.

As lacunas podem ser correta e respectivamente preenchidas por:
a) jornalista - receber um prêmio
b) professor - receber uma herança
c) enfermeiro - se tornar comerciante
d) filósofo - investir em terras
e) enfermeiro - se casar com Sofia



resposta:[B]

vestibular Pucrs2007
tópico:Literatura

sub-grupo:Contemporânea
pergunta:Para responder à questão, considere o comentário e as afirmativas a seguir, preenchendo os parênteses com V para verdadeiro e F para falso.

A relação do homem com a terra é o foco de "Porteira fechada", romance de Cyro Martins que critica as condições do trabalhador rural na sociedade sulina em transformação da primeira metade do século XX. A respeito da obra, é correto afirmar:

( ) João Guedes é o gaúcho pobre que vai sendo expulso das lides da terra para uma vida de decadência material e moral que culmina no roubo, na prisão e na morte.
( ) A tirania econômica, exercida sobre a massa de trabalhadores rurais representada na obra, tem apoio na política de favores e no coronelismo sulino.
( ) "Porteira fechada" inicia a chamada "Trilogia do gaúcho a pé", que seria completada mais tarde com os romances "Sem rumo" e "Estrada nova".
( ) A família de João Guedes é mais uma a engordar o cinturão de miséria das cidades, face à modernização capitalista que reduz a necessidade de mão-de-obra no campo.

A seqüência correta de preenchimento dos parênteses, de cima para baixo, é
a) V - V - F - F
b) F - F - V - V
c) V - F - V - F
d) F - V - V - V
e) V - V - F - V



resposta:[E]