Questões de Literatura - Perguntas e Respostas Comentadas - Exercícios
questões de vestibulares
|
 

Questões Literatura

REF. Perguntas / Respostas
vestibular Ufv1999
tópico:Literatura

sub-grupo:Romantismo
pergunta:Sobre o Romantismo brasileiro, é CORRETO dizer que:
a) teve como iniciador o consagrado romancista José de Alencar que, com suas obras de cunho indianista, revelou o verdadeiro caráter do nativo brasileiro.
b) no tocante à prosa, tem como epígonos as figuras de José de Alencar, Bernardo Guimarães, Manuel Antônio de Almeida e Castro Alves.
c) em sua segunda fase, apresentou poetas cuja inclinação para o mistério e a morte os colocava sob a égide do "mal do século"
d) explorando o lado mais sentimental das figuras femininas, é um perfeito retrato da mulher do século XVIII, totalmente submissa e sem qualquer expressão social.
e) tematizando as grandes tensões que marcavam a época, detém-se principalmente na oposição sagrado × profano.



resposta:[C]

vestibular Ufv1999
tópico:Literatura

sub-grupo:Modernismo
pergunta:O Modernismo Brasileiro eclodiu com a Semana de Arte Moderna, em 1922. Sobre o movimento SOMENTE podemos afirmar que:
a) os artistas brasileiros queriam formalizar uma grande manifestação para consagrar os ideais clássicos, expressos através do Parnasianismo.
b) a intelectualidade brasileira, de fato, já estava tomando rumos diversos daqueles presentes no século XIX, porém a tendência da poesia era a de permanecer melancólica e saudosista.
c) seria um acontecimento de cunho eminentemente nacionalista, sem qualquer ligação com tendências ou movimentos que não fossem integralmente gerados no Brasil.
d) a Semana ratificaria as premissas do direito à pesquisa estética, disseminada em tantas expressões (literatura, música, pintura, escultura) quantas fossem as dos participantes do movimento.
e) teria como figuras de proa os nomes de Victor Brecheret, Anita Malfatti, Oswald de Andrade e Rui Barbosa.



resposta:[D]

vestibular Ufv1999
tópico:Literatura

sub-grupo:Barroco
pergunta:Considere as afirmações que se seguem. Todas elas vinculam a poesia de Gregório de Matos aos princípios estéticos e ideológicos do Barroco brasileiro, EXCETO:
a) A vertente lírica da poética de Gregório de Matos cultuou o amor feito de pequenos afetos, da meiga ternura e dos torneios gentis, tendo como cenário o ambiente campestre e pastoril.
b) O "Boca do Inferno" insurgiu-se não só contra os desmandos administrativos e políticos da Bahia do século XVII, mas contra o próprio ser humano, que, na concepção do poeta, é por natureza corrupto e mau.
c) Os poemas religiosos de Gregório de Matos fundiram a contemplação da divindade, o complexo de culpa, o desejo de arrependimento e o horror de ser pó, sensações, enfim, freqüentes no atormentado espírito barroco.
d) O significado social do Barroco brasileiro foi marcante, uma vez que a poesia de Gregório de Matos revestiu-se de alto sentido crítico aos vícios e violências da sociedade colonial.
e) A produção literária de Gregório de Matos dividiu-se entre a temática lírico-religiosa e uma visão crítica das mazelas sociais oriundas do processo de colonização no Brasil.



resposta:[A]

vestibular Ufv1999
tópico:Literatura

sub-grupo:Barroco
pergunta:Leia atentamente o poema:

Nasce o Sol, e não dura mais que um dia,
Depois da Luz se segue a noite escura,
Em tristes sombras morre a formosura,
Em contínuas tristezas a alegria.

Porém, se acaba o Sol, por que nascia?
Se é tão formosa a Luz, por que não dura?
Como a beleza assim se transfigura?
Como o gosto da pena assim se fia?

Mas no Sol, e na Luz falte a firmeza,
Na formosura não se dê constância,
E na alegria sinta-se tristeza.

Começa o mundo enfim pela ignorância,
E tem qualquer dos bens por natureza
A firmeza somente na inconstância.

(MATOS, Gregório de."Poemas escolhidos" São Paulo: Cultrix, 1997. p. 317.)

Todas as afirmativas que se seguem inserem o autor e seu texto em uma visão do mundo de século XVII, EXCETO:
a) A retomada de elementos da natureza e da melancolia identifica o soneto com a produção poética de inspiração byroniana.
b) A aproximação de sentimentos contrastantes, como a tristeza e a alegria, confirma a tendência paradoxal da poesia do século XVII.
c) O poema explora a inconstância dos bens mundanos através de um jogo de idéias e palavras que tanto motivou o escritor barroco.
d) O poeta baiano vale-se da linguagem figurada para persuadir o leitor e convencê-lo da instabilidade da beleza e da felicidade.
e) O traço temático caracteristicamente barroco presente no texto é o caráter fugidio das coisas do mundo.



resposta:[A]

vestibular Ufv1999
tópico:Literatura

sub-grupo:Contemporânea
pergunta:Leia atentamente o texto a seguir:

VAMOS ACABAR COM ESTA FOLGA

O NEGÓCIO aconteceu num café. Tinha uma porção de sujeitos, sentados nesse café, tomando umas e outras. Havia brasileiros, portugueses, franceses, argelinos, alemães, o diabo.
De repente, um alemão forte pra cachorro levantou e gritou que não via homem pra ele ali dentro. Houve a surpresa inicial, motivada pela provocação e logo um turco, tão forte como o alemão, levantou-se de lá e perguntou:
- Isso é comigo?
- Pode ser com você também - respondeu o alemão.
Aí então o turco avançou para o alemão e levou uma traulitada tão segura que caiu no chão. Vai daí o alemão repetiu que não havia homem ali dentro pra ele. Queimou-se então um português que era maior ainda do que o turco. Queimou-se e não conversou. Partiu para cima do alemão e não teve outra sorte. Levou um murro debaixo dos queixos e caiu sem sentidos.
O alemão limpou as mãos, deu mais um gole no chope e fez ver aos presentes que o que dizia era certo. Não havia homem para ele ali naquele café. Levantou-se então um inglês troncudo pra cachorro e também entrou bem. E depois do inglês foi a vez de um francês, depois de um norueguês, etc., etc. Até que, lá do canto do café levantou-se um brasileiro magrinho, cheio de picardia para perguntar, como os outros:
- Isso é comigo?
O alemão voltou a dizer que podia ser. Então o brasileiro deu um sorriso cheio de bossa e veio vindo gingando assim pro lado do alemão. Parou perto, balançou o corpo e... pimba! O alemão deu-lhe uma porrada na cabeça com tanta força que quase desmonta o brasileiro.
Como, minha senhora? Qual é o fim da história? Pois a história termina aí, madame. Termina aí que é pros brasileiros perderem essa mania de pisar macio e pensar que são mais malandros do que os outros.
(PONTE PRETA, Stanislaw [pseudônimo de Sérgio Porto] "O melhor de Stanislaw: crônicas escolhidas". 3 ed. Rio de Janeiro: J. Olympio, 1988. p. 21s)

Elimine o último parágrafo com o comentário que o autor faz com "minha senhora" e substitua, dos dois últimos períodos do penúltimo parágrafo, tudo o que vem após as reticências, completando-o, de modo que continue havendo razão para os brasileiros continuarem com "essa mania de pisar macio e pensar que são mais malandros do que os outros."

O alemão voltou a dizer que podia ser. Então o brasileiro deu um sorriso cheio de bossa e veio vindo gingando assim pro lado do alemão. Parou perto, balançou o corpo e...



resposta:... pimba! O brasileiro deu-lhe uma porrada na cabeça com tanta força que derrubou o alemão.

vestibular Ufv1999
tópico:Literatura

sub-grupo:Realismo/Naturalismo/Parnasianismo
pergunta:Considere as seguintes afirmativas:

a) "Esforço-me por entrar no espartilho e seguir uma linha reta geométrica: nenhum lirismo, nada de reflexões, ausente a personalidade do autor." Gustav Flaubert (Cf. BOSI, Alfredo. "História concisa da literatura brasileira." São Paulo: Cultrix, 1994. p.169)

b) "Em "Thérese Raquin", eu quis estudar temperamentos e não caracteres. Aí está o livro todo. Escolhi personagens soberanamente dominadas pelos nervos e pelo sangue, desprovidas de livre-arbítrio, arrastadas a cada ato de sua vida pelas fatalidades da própria carne [...]." Émile Zola (Cf. BOSI, Alfredo. "História concisa da literatura brasileira." São Paulo: Cultrix, 1994. p.169)

Os princípios estéticos introduzidos por Flaubert e Zola, respectivamente, os mentores do Realismo e do Naturalismo, servem como parâmetro para que se possam estabelecer as diferenças básicas entre essas duas escolas literárias.
Reflita sobre as afirmações dos referidos escritores franceses e destaque os pontos convergentes e divergentes entre as manifestações da prosa de ficção realista-naturalista no Brasil.



resposta:Convergência: tanto o Realismo como o Naturalismo retratam o real, cuja fundamentação se encontra nos princípios do positivismo e do determinismo. São anti-românticos.

Divergência: o Realismo faz uma interpretação indireta dos fatos; já o Naturalismo, uma interpretação direta e avança até as últimas conseqüências.

vestibular Ufv1999
tópico:Literatura

sub-grupo:Barroco
pergunta:Leia atentamente o texto:

Que és terra, homem, e em terra hás de tornar-te,
Te lembra hoje Deus por sua Igreja;
De pó te faz espelho, em que se veja
A vil matéria, de que quis formar-te.

Lembra-te Deus, que és pó para humilhar-te,
E como o teu baixel sempre fraqueja
Nos mares da vaidade, onde peleja,
Te põe à vista a terra, onde salvar-te.

Alerta, alerta, pois, que o vento berra.
Se assopra a vaidade e incha o pano,
Na proa a terra tens, amaina e ferra.

Todo o lenho mortal, baixel humano,
Se busca a salvação, tome hoje terra,
Que a terra de hoje é porto soberano.

(MATOS, Gregório de. "Poemas escolhidos." São Paulo: Cultrix, 1997. p. 309)

Gregório de Matos expressou em sua obra toda a tensão do século XVII, ao abordar os temas predominantes do Barroco.
Identifique no poema elementos que atestam o comprometimento do poeta com o respectivo momento literário.



resposta:O poeta tem consciência de que o mundo terreno é efêmero e vão; o sentimento de nulidade diante do poder divino.

vestibular Ufv1999
tópico:Literatura

sub-grupo:Pré-modernismo
pergunta:Por qual razão o narrador de "Triste Fim de Policarpo Quaresma" chega à conclusão de que "a pátria que [o protagonista] quisera ter era um mito"?



resposta:Policarpo sonhou com uma pátria criada em seu gabinete, um mito. Fica desiludido por não conseguir realizar as reformas radicais em seu país.

vestibular Uel1999
tópico:Literatura

sub-grupo:Modernismo
pergunta:O paraibano José Lins do Rego cultivou um memorialismo enxuto e sensível, com traços de alguma nostalgia, sobre a evolução do engenho para a usina de açúcar; numa de suas obras-primas, Graciliano Ramos documentou o mesmo fenômeno em Alagoas, em seu estilo direto e objetivo; Jorge Amado expressou o universo social ligado à economia cacaueira.

Indique a frase do texto em que há ERRO, considerando o autor a que ela está se referindo:
a) cultivou um memoralismo enxuto e sensível.
b) expressou o universo social ligado à economia cacaueira.
c) com traços de alguma nostalgia.
d) documentou o mesmo fenômeno em Alagoas.
e) em seu estilo direto e objetivo.



resposta:[D]

vestibular Uel1999
tópico:Literatura

sub-grupo:Romantismo
pergunta:Nesse romance, o autor atingiu três propósitos de seu projeto de ficcionista:

I. exaltar as virtudes do "homem natural";
II. fundir fato histórico e lenda, numa mesma narrativa poética;
III. idealizar o amor que leva à renúncia, ao sacrifício e à morte.

O autor e o romance de que trata o fragmento anterior são
a) Visconde de Taunay e INOCÊNCIA.
b) Machado de Assis e HELENA.
c) José de Alencar e LUCÍOLA.
d) Machado de Assis e IAIÁ GARCIA.
e) José de Alencar e IRACEMA.



resposta:[E]

vestibular Uel1999
tópico:Literatura

sub-grupo:Modernismo
pergunta:Em relação ao modo como Guimarães Rosa retrata o sertão mineiro, é correto afirmar que o autor
a) se apóia em tipos humanos e paisagens reais, valendo-se, no entanto, de uma linguagem absolutamente inventiva e pessoal.
b) se vale sobretudo dos diálogos, em que busca registrar com exatidão o modo de falar do sertanejo.
c) se socorre de lendas e mitos populares, o que dá à sua prosa o caráter de uma válida documentação folclórica.
d) se vale da paisagem como cenário de histórias que, na verdade, poucas marcas trazem da cultura regional.
e) se filia à tradição do regionalismo naturalista, buscando demonstrar teses de caráter científico e determinista.



resposta:[A]

vestibular Uel1999
tópico:Literatura

sub-grupo:Barroco
pergunta:Ao lado dos versos críticos e contundentes, em geral dirigidos contra os poderosos e os oportunistas, há os versos líricos, tocados pelo sentimento amoroso ou pela devoção cristã. Num e noutro casos, apuravam-se o engenho verbal, as construções paralelísticas, o emprego de antíteses e hipérboles, por vezes inspirando-se diretamente em versos ou fórmulas dos espanhóis Gôngora e Quevedo - mestres desse estilo.

O trecho anterior está-se referindo à obra poética de
a) Cláudio Manuel da Costa.
b) Gregório de Matos.
c) Tomás Antônio Gonzaga.
d) José de Anchieta.
e) Bernardo Guimarães.



resposta:[B]