Questões de Literatura - Perguntas e Respostas Comentadas - Exercícios
questões de vestibulares
|
 

Questões Literatura

REF. Perguntas / Respostas
vestibular Ufrj2000
tópico:Literatura

sub-grupo:Romantismo
pergunta:A que contradição faz referência José de Alencar no segundo parágrafo de seu texto?



resposta:A contradição reside no fato de ser um autor preocupado com a forma e o estilo e ao mesmo tempo ser considerado um escritor incorreto e descuidado.

vestibular Ufrj2000
tópico:Literatura

sub-grupo:Romantismo
pergunta:Considerando as posições de José de Alencar com relação aos padrões lingüísticos do Brasil e de Portugal, responda: o autor se opõe aos pontos de vista de Oswald (Texto II) e Mário de Andrade (Texto III)? Justifique.



resposta:Não. A opinião dos três autores é muito semelhante, pois todos não só identificam diferenças entre a norma do português brasileiro e a do português europeu, mas ainda defendem o uso dessa norma brasileira em suas obras.

vestibular Ufrj2000
tópico:Literatura

sub-grupo:Romantismo
pergunta:Para José de Alencar, o "meio" influencia na definição de diferenças lingüísticas e culturais? Justifique.



resposta:Sim. Para o autor, povos que vivem em regiões distintas apresentam não só diferenciação sociocultural mas também lingüística.

vestibular Ufrj2000
tópico:Literatura

sub-grupo:Romantismo
pergunta:As transformações da língua portuguesa falada no Brasil seriam, na opinião de José de Alencar, um fato inédito na história das culturas? Justifique, retirando do texto a passagem que melhor ilustra o posicionamento do autor.



resposta:Não. Essa transformação já ocorrera com outras línguas: "A revolução é irresistível e fatal, como a que transformou o persa em grego e céltico, o etrusco em latim, e o romano em francês, italiano, etc." (parágrafo quarto)

vestibular Ufrj2000
tópico:Literatura

sub-grupo:Contemporânea
pergunta:Murilo Mendes procura trazer para seu poema diversas marcas de "brasilidade".

a) Qual o verso em que dois recursos lingüísticos, próprios da linguagem coloquial, formam uma só unidade de sentido?

b) Reescreva o verso de modo mais formal, sem alteração do sentido.



resposta:a) No verso 11: "Umas, nuinhas daas da silva".

b) Umas, completamente nuas.

vestibular Ufpr2000
tópico:Literatura

sub-grupo:Contemporânea
pergunta:[...] Mente no sentimento, mente no adjetivo, mente nos três pontos de exclamação. Nadinhas de corruíra nanica, a frase feita gagueja, o lugar-comum tropeça. Ai do asno pomposo com as luzes do pobre espírito.
No templo das musas paralíticas, ao mais pequeno chama gigante e ao morto pergunta pelo vivo; onde estão, ó escriba, as tuas verdades de vento? Onde está, ó fariseu, a tua glória de pó? De joelho, adora os sepulcros caiados do beletrismo paranista, último refúgio de todo mediocrão.

Dalton Trevisan, CARTINHA A UM VELHO PROSADOR, de "Em Busca de Curitiba Perdida".

Identifique as alternativas corretas:

(01) O trecho em destaque evidencia o espírito antipassadista e antitradicionalista que caracteriza a obra de Dalton Trevisan desde os anos 40.

(02) Trata-se, na íntegra, de um texto de autocrítica, pois condena o uso de frases feitas e de lugares-comuns, recursos freqüentes nos textos do próprio Dalton Trevisan.

(04) Apesar da crítica mordaz ao passado, os textos de "Em Busca de Curitiba Perdida" permitem entrever algum saudosismo da Curitiba de outros tempos, que teria perdido sua identidade ao longo do processo de modernização urbana.

(08) A coletânea Em Busca de Curitiba Perdida prioriza as reflexões sobre a literatura e sobre a cidade de Curitiba, deixando de incluir contos cujo tema é a guerra conjugal.

(16) A miséria moral aproxima o "velho prosador" a outras personagens de Dalton Trevisan, como, por exemplo, João, Maria e Nelsinho.

Soma ( )



resposta:01 + 08 + 16 = 25

vestibular Ufpr2000
tópico:Literatura

sub-grupo:Romantismo
pergunta:Sobre o romance "Senhora", de José de Alencar, é correto afirmar:

(01) Ambientado no Rio de Janeiro do Segundo Império, trata-se de caso de exceção na ficção do autor, uma vez que o restante de sua obra romanesca é dedicado à reelaboração das origens históricas do país ou à apresentação romântica de cenários regionais.

(02) Heroína romântica, Aurélia recusa-se a utilizar-se do dinheiro para alcançar seus objetivos, servindo como porta-voz direta das críticas do autor aos valores burgueses.

(04) Em sua trajetória ao longo da narrativa, Fernando passa por uma transformação que o redime de suas atitudes iniciais, oferecendo condições para um desfecho feliz ao lado de Aurélia.

(08) Escrito na forma de um relato de memórias da protagonista, o romance apresenta os fatos do enredo em ordem cronológica, iniciando-se a narrativa com as recordações da infância de Aurélia.

(16) Até o final do romance, o autor consegue sustentar a atenção dos leitores, ocultando habilmente as razões que levaram ao desentendimento entre os protagonistas.

(32) A escassez de detalhes descritivos e a incorporação de elementos da cultura popular são algumas das características fundamentais do estilo de Alencar, o que o opõe aos autores da geração literária que sucedeu à sua.

(64) A transação que resulta no vínculo entre Aurélia e Fernando acaba por permitir que outro casal, ligado por laços afetivos sinceros, mas dividido por razões econômicas, possa encontrar sua felicidade.

Soma ( )



resposta:04 + 64 = 68

vestibular Ufpr2000
tópico:Literatura

sub-grupo:Modernismo
pergunta:Tanto "MORTE E VIDA SEVERINA," de João Cabral de Melo Neto, como "A MORATÓRIA", de Jorge Andrade, são textos teatrais.
Sobre eles, é correto afirmar:

(01) MORTE E VIDA SEVERINA pertence a um tipo tradicional e popular de teatro, o auto, enquanto A MORATÓRIA não se filia a formas teatrais tradicionais.

(02) O fato de A MORATÓRIA ter sido escrita em versos torna esta obra formalmente próxima a MORTE E VIDA SEVERINA, embora Jorge Andrade utilize versos longos, ao invés das redondilhas utilizadas por João Cabral.

(04) Ambos os textos fazem referências a fenômenos sociais do Brasil moderno: a migração de massas empobrecidas para os grandes centros, no texto de João Cabral, e a decadência da elite rural, no de Jorge Andrade.

(08) O protagonista de A MORATÓRIA, embora paulista, assemelha-se a um coronel nordestino, o que o aproxima do protagonista de MORTE E VIDA SEVERINA.

(16) Os valores familiares são destacados nos dois textos, já que em A MORATÓRIA é a união da família que permite a Joaquim superar a perda da fazenda, enquanto em MORTE E VIDA SEVERINA é o nascimento de um novo filho que faz renascer as esperanças de Severino.

Soma ( )



resposta:01 + 04 = 05

vestibular Ufpr2000
tópico:Literatura

sub-grupo:Contemporânea
pergunta:Segundo o dicionário Aurélio, a palavra "poética" significa "teoria de versificação". É comum os poetas escreverem suas próprias poéticas, nas quais indicam aquilo que valorizam ou rejeitam em sua poesia. José Paulo Paes também escreveu a sua, em forma de poema:

Poética
conciso? com siso
prolixo? pro lixo

Assinale as alternativas corretas:

(01) O poema POÉTICA é escrito com um mínimo de palavras, explorando as semelhanças sonoras e visuais entre elas, um procedimento que encontramos na poesia concreta, da qual José Paulo Paes se aproximou em alguns de seus poemas.

(02) Já em seu primeiro livro, em poemas que homenageiam Carlos Drummond de Andrade e Murilo Mendes, José Paulo Paes demonstra estar ligado a um tipo de poesia modernista que valoriza o humor e recusa a literatura retórica.

(04) Este poema tem um sentido irônico, já que não representa uma tendência geral da obra de José Paulo Paes, que preferiu utilizar formas fixas, como odes e baladas, a exemplo do que acontece com poemas como BALADA, MADRIGAL e ODE PRÉVID.

(08) Em POÉTICA, o humor está presente, confirmando uma prática bastante comum na poesia do autor, que muitas vezes chega mesmo à poesia-piada.

(16) A concepção de poesia sugerida pelo poema indica que José Paulo Paes pertenceu à chamada geração de 45, o que é confirmado pelo fato de ele ter feito sua estréia em 1947, com o livro O ALUNO.

Soma ( )



resposta:01 + 02 + 08 = 11

vestibular Ufpr2000
tópico:Literatura

sub-grupo:Modernismo
pergunta:Sobre INCIDENTE EM ANTARES, romance de Érico Veríssimo publicado em 1971, é correto afirmar:

(01) É mais um volume da série O TEMPO E O VENTO, que o autor começou a publicar na metade do século.

(02) É uma obra que problematiza a história e busca compreender o drama contemporâneo usando o fantástico como recurso ficcional.

(04) O elemento fantástico da obra repousa em transformações das personagens mortas em seres mitológicos, que se transportam assim para um tempo indefinido e passam a ter uma visão abrangente da história.

(08) A primeira parte apresenta a crônica histórica de Antares, cidade da América Latina mas sem localização geográfica precisa, de modo que o clima de farsa fantástica da segunda parte é antecipado na indefinição do tempo e do local.

(16) Na primeira parte, a narração se apresenta em terceira pessoa, enquanto na segunda parte um dos defuntos passa a ocupar a posição de narrador, de modo a desmascarar os vivos, na posição privilegiada de quem já não faz parte deste mundo, uma tradição inaugurada por Machado de Assis com MEMÓRIAS PÓSTUMAS DE BRÁS CUBAS.

(32) Autor que se firmou no cenário nacional numa época em que os romancistas brasileiros lançavam mão de traços realistas como recurso para a denúncia social, Érico Veríssimo optou, nesta obra, pelo fantástico para denunciar o cerceamento da liberdade política e individual.

Soma ( )



resposta:02 + 32 = 34

vestibular Ufv1999
tópico:Literatura

sub-grupo:Contemporânea
pergunta:Com base na leitura de "A Faca de Dois Gumes", de Fernando Sabino, formule uma reflexão que, literariamente considerada possa justificar o título da novela.



resposta:A FACA DE DOIS GUMES, reunião de três histórias, entre as quais "O outro gume da faca", compõe uma trilogia do amor, intriga e mistério.
A novela "A FACA DE DOIS GUMES" explora a conflito conjugal que redunda em crime. Trabalha com a ambigüidade no comportamento da natureza humana: do homem, da mulher e da relação de um com o outro.

vestibular Unicamp2000
tópico:Literatura

sub-grupo:Realismo/Naturalismo/Parnasianismo
pergunta:Em A RELÍQUIA, de Eça de Queirós, várias são as mulheres com quem Teodorico Raposo, o herói e narrador, se vê envolvido. Dentre elas, podemos citar Mary, Adélia, Titi, Jesuína, Cibele.

a) Uma dessas personagens é importantíssima para a trama do romance, já que acompanha o narrador desde a infância, e deve-se a ela a origem de todos os seus infortúnios posteriores. Quem é e o que fez ela para que o plano de Raposo não desse certo?

b) A qual delas Raposo se refere quando diz "Tinha trinta e dois anos e era zarolha"? Que relações tem essa personagem com Crispim, a quem o narrador denomina "a firma"?



resposta:a) Trata-se da personagem Titi, D. Maria Patrocínio Neves, tia de Teodorico Raposo. Seu plano consistia em seguir as normas religiosas, já que sua tia era uma devota fervorosa.
Quando descobre que Raposo fingia, pois preferia o pecado e a luxúria, Titi expulsa-o de casa pondo fim a conquista da herança.

b) Refere-se à irmã de Crispim, D. Jesuína, Crispim é dono da firma Crispim & Cia, e Raposo casando-se com D. Jesuína, resolveria seus problemas financeiros.