Questões de comunicação (Teoria da comunicação) - Perguntas e Respostas Comentadas - Exercícios
questões de vestibulares
|
 

Questões comunicação (Teoria da comunicação)

REF. Perguntas / Respostas
vestibular Fuvest1994
tópico:comunicação (Teoria da comunicação)

sub-grupo:
pergunta:"A princesa Diana já passou por poucas e boas. Tipo quando seu ex-marido Charles teve um love affair com lady Camille revelado para Deus e o mundo."
("Folha de S. Paulo", 5/11/93)

No texto acima, há expressões que fogem ao padrão culto da língua escrita.
a) Identifique-as.
b) Reescreva-as conforme o padrão culto.



resposta:a) "Poucas e boas", "tipo quando".

b) A princesa Diana já passou por momentos difíceis, como ocorreu quando seu ex-marido Charles teve um love affair com Lady Camille revelado para Deus e o mundo.

vestibular Unesp1995
tópico:comunicação (Teoria da comunicação)

sub-grupo:
pergunta:
"Revista Manchete" (RJ) - 26/04/1969 (in "100 Anos de Propaganda". - São Paulo: Abril Cultural, 1980, p.147.)
Uma boa mensagem publicitária, como a apresentada, deve unir - com refinamento e até mesmo com certa malícia - palavras e imagens, fazendo com que o discurso exerça com máxima intensidade sua função de induzir o destinatário ao consumo do produto (no caso, o tecido tergal). Com base neste comentário:
a) Indique a relação que há entre os elementos lingüísticos e visuais dessa peça publicitária.
b) Justifique a relação entre o modo verbal do neologismo e os objetivos da mensagem.


resposta:a) Há uma fusão entre a palavra, o objeto que ela designa e o consumidor do produto, tornando-os indissociáveis.

b) A mensagem busca convencer o destinatário a consumir o produto; logo, o imperativo é o modo verbal mais persuasivo para esse objetivo.

vestibular Unesp1995
tópico:comunicação (Teoria da comunicação)

sub-grupo:
pergunta:Manuel Bandeira, no fragmento de "Evocação do Recife", e Haroldo de Campos, no comentário que aparece no encarte do CD e no fragmento de "Circuladô de Fulô", do mesmo disco, enfocam a espontaneidade da "língua do povo" e aspectos da inventividade presentes na arte popular. Releia ambos os textos e, a seguir:
a) Cite pelo menos um trecho de cada autor em que criticam e denunciam nosso preconceito e desapreço às formas populares de expressão.
b) Cite um trecho de Manuel Bandeira que focaliza o aspecto de oralidade na comunicação, tão característico da literatura popular.



resposta:a) "Vinha da boca do povo na língua errada do povo" (Manuel Bandeira)
"... os burocratas da sensibilidade, que querem impingir ao povo, caritativamente, uma arte oficial ..."
(Haroldo de Campos)

"Os campeão fica num canto / Tudo o povo dão risada"
(Oscar Martins e Vieira)

b) "Porque ele é que fala gostoso o português do Brasil."

vestibular Unesp1995
tópico:comunicação (Teoria da comunicação)

sub-grupo:
pergunta:O texto que lhe apresentamos não se realiza de acordo com a chamada "norma culta da Língua Portuguesa". No entanto, sua eficácia se dá pela relação de identidade que mantém com grande parcela das pessoas a que se destina. Mediante estas observações:
a) Cite três ocorrências gramaticais que caracterizam esse desvio da norma culta. Exemplifique-as.
b) Que função exercem no texto as expressões "atenção, malandrage" (1¡. parágrafo), "vago mestre" (3¡. e 5¡. parágrafos) e "malandro" (5¡. parágrafo)?



resposta:a) Escrita não ortográfica: "malandrage", "vô".
Falta de concordância: "tu tá na tranca".
Uso de gírias: "te liga aí", "na congesta".

b) Vocativo.

vestibular Unesp1992
tópico:comunicação (Teoria da comunicação)

sub-grupo:
pergunta:A distinção entre prosa e poesia, embora relativamente fácil no plano teórico, esbarra às vezes em aspectos práticos, já que características de uma e outras formas de expressão podem eventualmente vir mescladas e confundidas. Apesar da poeticidade em algumas passagens de "São Paulo Amarelece", este texto apresenta características inequívocas da prosa, não podendo ser confundido formalmente com o poema "A Cidade". Levando em conta estas considerações, examine novamente os textos de Arnaldo Jabor e Fagundes Varela e, em seguida, faça um comentário sobre as propriedades formais que definem um como prosa e outro como poesia.



resposta:Prosa: linguagem direta e divisão em parágrafos.
Poesia: presença de rimas, métrica, divisão em estrofes.

vestibular Cesgranrio1994
tópico:comunicação (Teoria da comunicação)

sub-grupo:
pergunta:As funções da linguagem PREDOMINANTES na "Nova Poética" são:
a) metalingüística - referencial.
b) conativa - metalingüística.
c) poética - conativa.
d) emotiva - conativa.
e) referencial - fática.



resposta:[A]

vestibular Ufes1996
tópico:comunicação (Teoria da comunicação)

sub-grupo:
pergunta:"A história do gerente apressado

Certa vez, um apressado gerente de uma grande empresa precisava de ir ao Rio de Janeiro para tratar de alguns assuntos urgentes. Como tivesse muito medo de viajar, deixou o seguinte bilhete para sua recém-contratada secretária:

Maria: devo ir ao Rio amanhã sem falta.
Quero que você me 'rezerve', um lugar, 'à noite', no trem das 8 para o Rio.

Sabe o leitor o que aconteceu?
O gerente, simplesmente, perdeu o trem!
Por quê?"

(BLIKSTEIN, Izidoro. TÉCNICAS DE COMUNICAÇÃO ESCRITA São Paulo: Ática, 1990, p.05)

O gerente perdeu o trem, porque a secretária não decodificou a problemática mensagem. Qual bilhete é mais adequado para que a comunicação se dê, de fato:

a) Maria: devo ir ao Rio amanhã sem falta. Quero que você reserve um lugar, à noite, no trem das 8 para o Rio.
b) Maria: devo ir ao Rio amanhã. Quero que você me compre, um lugar, à noite, no trem das 8 para o Rio.
c) Maria: Compre, para mim, uma passagem, em cabina com leito, no trem das 20h de amanhã (4ò feira), para o Rio de Janeiro.
d) Maria: vou ao Rio amanhã impreterivelmente. Quero que você me compre, à noite uma passagem para o Rio no trem das 8.
e) Maria: devo ir no Rio amanhã. Quero que, à noite você me reserve, sem falta, um, lugar, no trem das oito.



resposta:[C]

vestibular Fei1995
tópico:comunicação (Teoria da comunicação)

sub-grupo:
pergunta:Assinalar a alternativa em que a função apelativa da linguagem é a que prevalece:
a) Trago no meu peito um sentimento de solidão sem fim...
b) "Não discuto com o destino o que pintar eu assino"
c) Machado de Assis é um dos maiores escritores brasileiros.
d) Conheça você também a obra desse grande mestre.
e) Semântica é o estudo da significação das palavras.



resposta:[D]

vestibular Puccamp1995
tópico:comunicação (Teoria da comunicação)

sub-grupo:
pergunta:Como ocorre nos textos das cartas em geral, é muito atuante na linguagem desta
a) a função emotiva, de que é um bom exemplo a frase "o serviço de saúde não quer dar aposentadoria".
b) a função conativa, em expressões como "o senhor não vai se arrepender".
c) a exploração de frases argumentativas, como "eu disse que ia falar com o senhor".
d) o discurso indireto, como em "eu acho que Otavinho tem muita capacidade".
e) o emprego de vocativos, como na frase "ele tem uma sobrinha, Maria Lúcia Capistrano do Amaral, que é professora".



resposta:[B]

vestibular Ufmg1995
tópico:comunicação (Teoria da comunicação)

sub-grupo:
pergunta:Em todas as alternativas, o uso das aspas destaca função metalingüística, EXCETO em
a) O termo "Política" (...) refere-se ao exercício de alguma forma de poder...
b) ... - as chamadas "eminências pardas".
c) ... usar expressões como "carisma" ou "magnetismo" ou "poder do dinheiro", pois isto tampouco explica muita coisa...
d) Claro que não é uma coisa "normal"...
e) ... o jogo disso que chamamos vagamente de "poder".



resposta:[D]

vestibular Ufmg1995
tópico:comunicação (Teoria da comunicação)

sub-grupo:
pergunta:Dos trechos que seguem, todos eles retirados do romance INCIDENTE EM ANTARES de Érico Veríssimo, a alternativa em que fica evidente a metalinguagem é
a) "- Credo quia absurdum est - intervém o Prof. Libindo, num tom de voz em que se pode ver o tipo itálico da citação latina."
b) "E o padre continuava a gritar: 'É o Juízo Final! Arrependei-vos enquanto é tempo! Orai! Orai! Orai!"
c) "O Cel. Vacariano remexe-se na sua poltrona procurando uma posição ao agrado de sua próstata."
d) "- Qual democracia! - replicou o Cel. Vacariano. - Vivemos numa cafajestocracia, isso é que é."
e) "- Usemos de todas as nossas armas. Primeiro, a nossa condição de mortos. Sejamos mais vivos que os vivos."



resposta:[A]

vestibular Unesp1994
tópico:comunicação (Teoria da comunicação)

sub-grupo:
pergunta:Os autores se utilizam de pronomes e flexões verbais diferentes ao transmitirem os pensamentos expressos por seus respectivos personagens. Pergunta-se:
a) quais são os personagens emissores e receptores em ambos os textos;
b) quais as pessoas gramaticais através das quais cada interlocutor se dirige a seu receptor.



resposta:a) "Pra que mentir?": emissor- o homem; receptor- a mulher.
"Dom de iludir?": emissor- a mulher; receptor- o homem.

b) "Pra que mentir?": 2 pessoa (tu)
"Dom de iludir": 3 pessoa (você).

 


Próxima Página »

Página 1 de 19