Banco de dados de questões sobre Verbos - tempo e modo
questões de vestibulares
|
 

Questões Verbos - tempo e modo

REF. Pergunta/Resposta
origem:Fuvest
tópico:
Gramatica

sub-grupo:Verbos - tempo e modo

pergunta:"Ao trazer a discussão para o campo jurídico, o antigo magistrado tentou amenizar o que dissera; a rigor, no entanto, suscitou dúvidas cruéis: que quer dizer 'por sua própria força'? Será a força física do posseiro, ou essa mais aquela que a ela se soma pelo emprego de armas?"

Observando no texto as formas verbais: "dissera", "tentou", "será", "soma". É correto concluir que:
a) "tentou" denota evento contemporâneo de "dissera".
b) "dissera" situa o evento em ponto do tempo anterior a "tentou".
c) "será" indica evento imediatamente posterior a "tentou".
d) "soma" situa o evento referido no mesmo ponto do tempo indicado em "será".
e) "dissera" descreve o quadro em que ocorrem os eventos denotados pelas demais formas.




resposta:[B]

origem:Fuvest
tópico:
Gramatica

sub-grupo:Verbos - tempo e modo

pergunta:"(...) O antropólogo Claude Lévi-Strauss detestou a
[Baía de Guanabara]
Pareceu-lhe uma boca banguela.
E eu, menos a conhecera mais a amara?
Sou cego de tanto vê-la, de tanto tê-la estrela
O que é uma coisa bela?"
[CAETANO VELOSO, 'O Estrangeiro']

a) Na linguagem literária, muitas vezes, o mais-que-perfeito do indicativo substitui outras formas verbais, como no verso: "E eu, menos a conhecera mais a amara?". Reescreva-o, usando as formas que o mais-que-perfeito substituiu.
b) Tanto 'sou' como 'é' são formas do presente do indicativo. Apesar disso, a visão de tempo que elas transmitem não é a mesma em uma e outra. Em que consiste essa diferença?




resposta:a) E eu, menos a CONHECESSE mais a AMARIA?

b) Em "sou cego", há idéia de transitoriedade. Em "O que é uma coisa bela?", a idéia é de essencialidade ou permanência.

origem:Fuvest
tópico:
Gramatica

sub-grupo:Verbos - tempo e modo

pergunta:No último período do capítulo LXXII "espectador" acaba sendo sujeito de dois verbos.
a) Quais são esses verbos?
b) Em que modo e tempo se encontram os verbos?




resposta:a) Achar e ir.
b) Acharia: futuro do pretérito do indicativo
Ia: pretérito imperfeito do indicativo (mas tem valor de futuro do pretérito: iria)

origem:Unicamp
tópico:
Gramatica

sub-grupo:Verbos - tempo e modo

pergunta:O caderno Fovest do jornal Folha de S. Paulo de 28/11/91 fez a seguinte recomendação aos vestibulandos, para que fossem bem sucedidos na prova de redação do vestibular Unicamp/92.

"Como Escrever. Olho vivo para não maltratar o português. Preste atenção ao enunciado. Se fugir do tema, copiar o texto apresentado ou fazer uma narração (relato de uma história) onde é pedida uma dissertação (defesa de uma idéia), a redação será anulada."

Apesar de recomendar cuidado no uso do português, o jornal comete um erro gramatical no texto citado.
a) Transcreva a passagem em que há um erro gramatical.
b) Há uma explicação para ocorrências desse tipo. Qual é?




resposta:a) "Se fugir do tema, copiar o texto apresentado ou fazer uma narração..."

b) Os verbos regulares têm o futuro do subjuntivo igual ao infinitivo, o que não acontece com os irregulares, como o verbo fazer, que tem a forma fizer no futuro do subjuntivo.

origem:Unicamp
tópico:
Gramatica

sub-grupo:Verbos - tempo e modo

pergunta:As gramáticas costumam definir os tempos verbais de forma simplificada. C. Cunha e L. Cintra, por exemplo, em sua NOVA GRAMÁTICA DO PORTUGUÊS CONTEMPORÂNEO, dizem que o futuro designa um fato ocorrido após o momento em que se fala. Observe como Bastos Tigre joga com essa noção de futuro para dar uma interpretação engraçada do sétimo mandamento:

"Não furtarás - prega o Decálogo e cada homem deixa para amanhã a observância do sétimo mandamento."
(citado por Mendes Fradique em sua "Grammatica Portugueza pelo Methodo Confuso", 1928)

a) Qual a interpretação usual (feita, por exemplo, por um rabino, um pastor ou um padre) desse mandamento?
b) Qual a interpretação feita por Bastos Tigre?




resposta:a) É um imperativo: não furtes.
b) Toma o futuro como na definição gramatical: não furtarás (amanhã), mas hoje...

origem:Unitau
tópico:
Gramatica

sub-grupo:Verbos - tempo e modo

pergunta:"Pensar em Deus é desobedecer a Deus,
Porque Deus quis que o não 'conhecêssemos',
Por isso se nos não mostrou ...

'Sejamos' simples e calmos,
Como os regatos e as árvores
E Deus 'amar-nos-á' fazendo de nós
Belos como as árvores e os regatos,
E dar-nos-á verdor na sua primavera,
E um rio aonde ir ter quando 'acabemos'! ..."
(Fernando Pessoa)

Faça comentários sobre os modos e os tempos verbais das palavras, entre aspas simples, destacadas no texto.




resposta:Conhecêssemos: pretérito imperfeito do subjuntivo, exprime hipótese.
Sejamos: imperativo, exprime pedido.
Amar-nos-á: futuro do presente do indicativo, exprime fato que ainda deve realizar-se.
Acabemos: presente do subjuntivo, exprime expectativa.

origem:Fuvest
tópico:
Gramatica

sub-grupo:Verbos - tempo e modo

pergunta:"Se eu (convencesse) Madalena de que ela não tem razão... Se lhe explicasse que (é) necessário vivermos em paz... Não me (entende). Não nos entendemos. O que vai acontecer (será) muito diferente do que (esperamos)."

No trecho acima, a personagem reflete sobre fatos presentes. Se ela os colocasse no passado, como ficariam os verbos entre parênteses?
a) tivesse convencido / foi / entendeu / seria / esperaríamos.
b) convencesse / seria / entendia / será / esperássemos.
c) convencesse / era / entenderia / seria / esperávamos.
d) convencia / era / entendia / seria / esperaríamos.
e) tivesse convencido / era / entendia / seria / esperávamos.




resposta:[E]

origem:Fuvest
tópico:
Gramatica

sub-grupo:Verbos - tempo e modo

pergunta:Considerando a necessidade de correlação entre tempos e modos verbais, assinale a alternativa em que ela foge às normas da língua escrita padrão.
a) A redação de um documento exige que a pessoa conheça uma fraseologia complexa e arcaizante.
b) Para alguns professores, o ensino de língua portuguesa será sempre melhor, se houver o domínio das regras de sintaxe.
c) O ensino de Português tornou-se mais dinâmico depois que textos de autores modernos foram introduzidos no currículo.
d) O ensino de Português, já sofrera profundas modificações, quando se organizou um Simpósio Nacional para discutir o assunto.
e) Não fora a coerção exercida pelos defensores do purismo lingüístico, todos teremos liberdade de expressão.




resposta:[E]

origem:Fuvest
tópico:
Gramatica

sub-grupo:Verbos - tempo e modo

pergunta:Nesta narrativa, o emprego predominante do imperfeito do indicativo visa a
a) destacar os elementos descritivos inseridos, trazendo-os para o primeiro plano.
b) apresentar a peregrinação de Blimunda como um fenômeno dinâmico e contínuo.
c) desenhar como pano de fundo os traços do cenário em que decorre a ação.
d) marcar o tom dissertativo, em contraposição ao tom descritivo dos trechos em que ocorre o perfeito.
e) levar a entender Blimunda como personagem consciente do decorrer do tempo.




resposta:[B]

origem:Fuvest
tópico:
Gramatica

sub-grupo:Verbos - tempo e modo

pergunta:Eles pediram que a Petrobrás garanta que não haverá inquéritos administrativos contra os grevistas.
["Folha de S. Paulo, 03/06/95"]

a) Redija a frase anterior de duas maneiras diferentes, situando o pedido referido em duas perspectivas diversas, conforme o início dado:
I. Eles haviam pedido que a Petrobrás...
II. Se eles tivessem pedido, a Petrobrás...
b) Cada nova frase irá permitir uma interpretação diferente, em relação à atitude dos que pedem e à atitude da Petrobrás. Exponha as interpretações, indicando o mecanismo gramatical que leva a cada uma delas.




resposta:a) I...garantisse que não haveria...
II...teria garantido que não haveria...

b) Em I, o pedido foi efetivamente feito, mas não se sabe o que a Petrobrás fará. Em II, o pedido não foi efetivamente feito, mas se sabe o que a Petrobrás faria se ele ocorresse.

origem:Unicamp
tópico:
Gramatica

sub-grupo:Verbos - tempo e modo

pergunta:Publicadas à exata distância de um século pelo jornal O Estado de S. Paulo, as duas notícias transcritas a seguir têm em comum o fato de se referirem a catástrofes provocadas pelo mau tempo. No momento de sua publicação, as duas notícias se referiam a acontecimentos recentes, mas os recursos gramaticais empregados para expressar passado recente diferem de uma notícia para a outra.

29/11/1895: Constantinopla- Tem havido no Mar Negro grande tempestade, naufragando grande número de embarcações. Até agora o mar tem arrojado à praia mais de 80 cadáveres, que estão sendo recolhidos.
(O ESTADO DE S. PAULO, "Há um Século")

29/11/1995: Campinas- Um tornado com ventos de 180 quilômetros por hora destruiu anteontem a cobertura do ginásio multidisciplinar da Universidade Estadual de Campinas (...)

O tornado rompeu presilhas de aço de uma polegada de espessura. Ele levantou e retorceu a estrutura do telhado, também de aço, de 100 metros de extensão e 200 toneladas.(...) Dez árvores foram arrancadas com a raiz e os ventos arremessaram longe vidros da Biblioteca Central.
(O ESTADO DE S. PAULO, "Tornado provoca destruição na Unicamp")

a) Transcreva, das duas notícias, as expressões que situam os fatos relatados no passado.
b) Como seria redigida, hoje, a primeira notícia?
c) Redija uma continuação para a notícia escrita hoje, que começasse por "Tem havido no Mar Negro...".




resposta:a) "até agora", "anteontem" e os verbos no pretérito perfeito.

b) Grande tempestade atingiu o Mar Negro, provocando o naufrágio de muitas embarcações. Até agora o mar despejou na praia mais de 80 cadáveres, que estão sendo recolhidos.

c) Tem havido no Mar Negro, nos últimos anos, grandes tempestades, provocando um número elevado de naufrágios.

origem:Ufmg
tópico:
Gramatica

sub-grupo:Verbos - tempo e modo

pergunta:Leia atentamente os fragmentos do texto.

- "Talvez SEJA bom assim."
- "Talvez o que o FAÇA tão carregado e prenhe não SEJA outra coisa que o vestígio de hábitos perdidos..."
- "SEJA como for - para cada pessoa há coisas que lhe despertam hábitos mais duradouros que todos os demais."

a) DÊ o tempo e o modo a que pertencem as formas verbais destacadas.
b) JUSTIFIQUE o uso dessas formas verbais, dentro do contexto em que se encontram.




resposta:a) Presente do subjuntivo.
b) Essas formas expressam possibilidade marcada no texto pela presença do advérbio TALVEZ.

 


Próxima Página »

Página 1 de 15