Banco de dados de questões do vestibular Cesgranrio
questões de vestibulares
|
 

Questões Cesgranrio

REF. Pergunta/Resposta
origem:Cesgranrio2000
tópico:
Gramatica

sub-grupo:

pergunta:As palavras INCOMPREENSÍVEL e INFREQÜENTÍSSIMOS possuem o mesmo prefixo com valor semântico idêntico. Porém, seus sufixos apresentam funções distintas, uma vez que - (í)vel forma adjetivo a partir de:
a) verbo e -íssimo atribui um valor de grau ao adjetivo.
b) verbo e -íssimo atribui um valor de grau ao substantivo.
c) substantivo e -íssimo atribui um valor de grau ao adjetivo.
d) substantivo e -íssimo forma adjetivo a partir de adjetivo.
e) adjetivo e -íssimo forma adjetivo a partir de verbo.



resposta:
[A]

origem:Cesgranrio2000
tópico:
Interpretacao

sub-grupo:

pergunta:Em "... esta incompreensível/muleta que me apóia." (v.4-5) o pronome ESTA refere-se, no texto, ao vocábulo:
a) "palavra" (v.1).
b) "corriqueira" (v.1).
c) "sintaxe" (v.2).
d) "que" (v.4).
e) "linguagem" (v.6).



resposta:
[D]

origem:Cesgranrio2000
tópico:
Interpretacao

sub-grupo:

pergunta:A última estrofe confirma o apelo que caracteriza todo o texto. Este apelo é reforçado em "Venha, QUE o que vem é perfeição." (v.13), onde o QUE tem valor:
a) concessivo.
b) explicativo.
c) aditivo.
d) adversativo.
e) conclusivo.



resposta:
[B]

origem:Cesgranrio2000
tópico:
Interpretacao

sub-grupo:

pergunta:No verso "Nosso passado de ABSURDOS GLORIOSOS" (v.7), substantivo e adjetivo se associam de forma a criar uma figura que se caracteriza pelo(a):
a) emprego de palavras desnecessárias ao sentido da frase.
b) ênfase no exagero da verdade das coisas.
c) interpenetração de planos sensoriais diferentes.
d) relação de semelhança entre o sentido denotativo e o sentido conotativo do texto.
e) reunião de idéias contraditórias num só pensamento.



resposta:
[E]

origem:Cesgranrio2000
tópico:
Interpretacao

sub-grupo:

pergunta:O poeta estrutura os três primeiros versos da última estrofe, quanto às imagens apresentadas, através da:
a) aglutinação.
b) oposição.
c) comparação.
d) superposição.
e) ironia.



resposta:
[C]

origem:Cesgranrio2000
tópico:
Interpretacao

sub-grupo:

pergunta:Na primeira estrofe do texto faz-se alusão à mitologia latina. Este recurso foi largamente utilizado pelos poetas que:
a) viviam o conflito entre o bem e o mal, a carne e o espírito.
b) pregavam uma visão ufanista da nacionalidade e da paisagem social.
c) demonstravam seu espírito revolucionário, através das vanguardas e seus manifestos.
d) cultuavam o período clássico, criando a poesia pastoril e bucólica.
e) criavam emoções indefinidas pelo poder de sugestão e musicalidade das palavras.



resposta:
[D]

origem:Cesgranrio2000
tópico:
Interpretacao

sub-grupo:

pergunta:"Nosso futuro recomeça:
Venha, que o que vem é perfeição."

O fragmento anterior, do texto, revela um sentimento de esperança que pode ser identificado nos seguintes versos do poema de Castro Alves:
a) "Basta de covardia! A hora soa... / Voz ignota e fatídica revoa, / Que vem... Donde? De Deus."
b) "E, qual Minerva armada para a guerra, / Pega a espada... olha os céus."
c) "Sim, de longe, das raias do futuro, / Parte um grito p'ra - os homens surdo, obscuro, / Mas para - os moços, não!"
d) "É que, em meio das lutas da cidade, / Não ouvis o clarim da Eternidade, / Que troa n'amplidão!"
e) "... Esta lufada que rebenta / É o furor da mais lôbrega tormenta...".



resposta:
[C]

origem:Cesgranrio2004
tópico:
Interpretacao

sub-grupo:

pergunta:Nos Textos I e II, o que caracteriza a superioridade do eu lírico sobre o Tempo é o (a):
a) sofrimento advindo da perda.
b) capacidade de amar.
c) ação do Tempo.
d) efemeridade do amor.
e) irreversibilidade do Tempo.



resposta:
[B]

origem:Cesgranrio2004
tópico:
Interpretacao

sub-grupo:

pergunta:Qual é a idéia central do Texto I?
a) O Tempo desgasta os sentimentos, as relações.
b) O homem é frágil diante das adversidades.
c) O amor não resiste ao Tempo.
d) A capacidade de amar dá sentido à vida.
e) A efemeridade do Tempo torna-o superior ao homem.



resposta:
[D]

origem:Cesgranrio2004
tópico:
Interpretacao

sub-grupo:

pergunta:No Texto II, a mudança integral do eu lírico operada pelo tempo dá-se por ações:
a) contíguas.
b) similares.
c) descontínuas.
d) inversas.
e) desproporcionais.



resposta:
[D]

origem:Cesgranrio2004
tópico:
Interpretacao

sub-grupo:

pergunta:Considerando as idéias dos Textos I e II, é INCORRETO afirmar que:
a) o Texto I marca-se, inicialmente, pela superioridade do Tempo sobre o eu lírico.
b) no Texto I, o Tempo, em dado momento, tenta igualar-se ao eu lírico.
c) no Texto II, o tempo é enfocado de modo positivo.
d) no Texto II, o tempo dá ao eu lírico experiência e sabedoria de vida.
e) a abordagem do sentimento de amor, nos dois textos, é a mesma.



resposta:
[E]

origem:Cesgranrio2004
tópico:
Interpretacao

sub-grupo:

pergunta:O Texto apresenta as seguintes idéias:

- o sentido de tempo e espaço torna-se relativo no imaginário;
- o tempo transforma a realidade;
- o sentimento é capaz de presentificar o tempo e o espaço.

Marque a opção em que, relacionando as três idéias acima num único período, são mantidas as relações de sentido que o texto apresenta.
a) Embora o tempo transforme a realidade, o sentido de tempo e espaço, no imaginário, torna-se relativo, pois o sentimento é capaz de presentificá-los.
b) O sentimento é capaz de presentificar o tempo e o espaço, pois o sentido de tempo e espaço se torna relativo à medida que o tempo transforma a realidade.
c) O tempo transforma a realidade, à proporção que o sentido de tempo e espaço se torna relativo no imaginário; logo, o sentimento é capaz de presentificá-los.
d) Como o sentimento é capaz de presentificar o tempo e o espaço, seu sentido torna-se relativo no imaginário, já que o tempo transforma a realidade.
e) O tempo transforma a realidade porque, no imaginário, o sentido de tempo e espaço se torna relativo; assim, o sentimento é capaz de presentificá-los.



resposta:
[A]