Banco de dados de questões do vestibular Udesc
questões de vestibulares
|
 

Questões Udesc

REF. Pergunta/Resposta
origem:Udesc1996
tópico:
Interpretacao

sub-grupo:

pergunta:Selecione as proposições que CORRESPONDEM às idéias do texto.

I- O dinheiro é o denominador comum de tudo o que tem valor material nesta vida; ele representa o ilimitado.
II- O amor é um problema ou um sonho que também se resolve com o dinheiro.
III- Apesar das inúmeras necessidades e privilégios que o dinheiro pode comprar, o seu poder é limitado, ou seja, ele esbarra num limite bastante rígido, o da natureza humana.
IV- A idéia da frase " Pois que ele só nos vale até certo ponto, ou seja, até se chocar com os limites dessa coisa intransponível que se chama a natureza humana"- (parágrafo 2), é retomada na MORALIDADE, no seguinte trecho: "tanto um como o outro estão trancados nesta nossa mesma prisão de carne, este 'saco de tripas' de que falava o velho Gorki" - (parágrafo 6).
V- O fato de que o dinheiro "não nos pode dar nada de genuíno, de autêntico, de natural" - (parágrafo 5), coloca tanto o milionário quanto o pobrezinho em situação de igualdade.

Escolha a alternativa CORRETA em relação às proposições anteriores:
a) I, II, III
b) III, IV, V
c) II, IV, V
d) I, III, V
e) II, III, IV



resposta:
[B]

origem:Udesc1996
tópico:
Interpretacao

sub-grupo:

pergunta:De acordo com o texto, em relação ao que o dinheiro pode proporcionar, é FALSO afirmar que:
a) Quem tem dinheiro basta assinar um cheque para obter o que quiser.
b) Há uma cota limitada de prazeres sociais que o dinheiro pode comprar.
c) O dinheiro pode nos proporcionar a aquisição de muitas coisas artificiais, as melhores do mundo, mas todas artificiais.
d) O dinheiro pode comprar até coisas subjetivas como o poder da fama.
e) A inveja provocada pela riqueza é benéfica, porque a simples abastança pode satisfazer algumas necessidades e alguns sonhos.



resposta:
[E]

origem:Udesc1996
tópico:
Gramatica

sub-grupo:Vocabulário

pergunta:Marque a proposição VERDADEIRA em relação ao sentido atribuído às palavras no texto.
a) No parágrafo 2, "dinheiro" e "riqueza" não foram empregadas com equivalência de sentido.
b) A expressão "coisa intransponível", (par.2), é sinônimo da expressão "natureza humana".
c) A palavra "sonho" (par.3), é antônimo de "mundos impossíveis".
d) A palavra "genuíno" (par.5), foi empregada como sinônimo de "autêntico" (par.5).
e) A expressão "cabelos supostos" (par.5), é uma forma pejorativa de cabelos "postiços" (par.5).



resposta:
[B]

origem:Udesc1996
tópico:
Gramatica

sub-grupo:Sintaxe

pergunta:Assinale a alternativa gramaticalmente INCORRETA em relação à colocação do pronome oblíquo nas locuções verbais e tempos compostos.
a) Quero-lhe explicar porque não cumpri o prazo combinado.
b) Eles foram se acalmando na medida em que a tempestade passava.
c) Eu não lembrava se você tinha solicitado-me um ou dois convites para o espetáculo.
d) O casal estava encontrando-se diariamente às 19h.
e) Será que ela tinha se sentado na primeira fila por não enxergar bem?



resposta:
[C]

origem:Udesc1996
tópico:
Gramatica

sub-grupo:

pergunta:Indique a alternativa em que a justificativa de emprego da vírgula está INCORRETA.
a) "E isso não é para admirar, pois o dinheiro representa realmente o denominador comum de tudo que tem valor material nesta vida (...)" - A vírgula foi empregada para assinalar o limite entre orações subordinadas.
b) "E contudo não há coisa mais limitada do que o dinheiro, a riqueza." - A vírgula foi empregada para isolar expressões de igual função sintática.
c) "Pois que ele só nos vale até certo ponto, ou seja, até se chocar com os limites dessa coisa intransponível que se chama a natureza humana. - As duas vírgulas marcam a inserção de uma expressão explicativa.
d) "A roda da grã-finagem internacional, que também se chama o café-society ou os idle-rich, os riscos ociosos." - A vírgula antes de QUE se justifica porque marca o início de uma oração adjetiva explicativa.
e) "Se você perde a perna num acidente, o dinheiro lhe dará a melhor perna artificial do mundo - mas ARTIFICIAL." - A vírgula marca a posição antecipada da oração subordinada em relação à oração principal.



resposta:
[A]

origem:Udesc1996
tópico:
Gramatica

sub-grupo:Predicação

pergunta:Verifique, nas proposições a seguir, se os termos em maiúsculos estão CORRETAMENTE empregados.

I- Sua alegria aumentava À MEDIDA QUE o fim de semana se aproximava.
II- DIA A DIA suas esperanças vão se concretizando.
III- Não concordo com sua opinião, pois o que você acha a respeito de riqueza vem AO ENCONTRO DO que eu penso.
IV- Não aceito nada que venha DE ENCONTRO AOS meus princípios morais.
V- O professor não estava AO PAR dos fatos da semana, por isso não se manifestou durante a reunião com os colegas.

Indique a seleção CORRETA das proposições anteriores:
a) I, III, IV
b) II, III, IV
c) II, IV, V
d) I, II, IV
e) III, IV, V



resposta:
[D]

origem:Udesc1996
tópico:
Gramatica

sub-grupo:

pergunta:Indique a alternativa INCORRETA quanto à função sintática da palavra QUE ou SE em frases do texto, escritas em maiúsculas,
a) "Ser rico - quer dizer ter em mãos as possibilidades de poder e os privilégios QUE o dinheiro dá..." - objeto direto;
b) "Pois QUE ele só nos vale até certo ponto..." - conjunção subordinativa condicional;
c) "E entretanto é bom notar QUE isso tem um limite bastante rígido." - conjunção subordinativa integrante;
d) "...porque a natureza não SE vende." - pronome apassivador;
e) "...inveje o simples abastado QUE pode satisfazer as suas necessidades..." - sujeito.



resposta:
[B]

origem:Udesc1996
tópico:
Gramatica

sub-grupo:Ortografia

pergunta:Examine as afirmativas a seguir.

I- Em 'Aproximou-se do grupo que jogava bridge e percebeu que eram seus amigos' ocorre silepse de número ou concordância ideológica.
II- 'Deus, anjo, fada e alma' são substantivos concretos, pois representam entidades que subsistem por si mesmas.
III- 'Chefe, cônjuge, testemunha e vítima' são substantivos comuns de dois gêneros.
IV- Em 'O rico quer ficar riquíssimo' ocorreu um superlativo absoluto sintético.
V- Defectivos são verbos como 'precaver-se' e 'reaver', que não são conjugados em todas as formas; faltam-lhes tempo(s) ou pessoa(s).

Estão CORRETAS as afirmativas:
a) somente I e III
b) somente II, III e IV
c) somente I, IV e V
d) somente I, II, IV e V
e) somente III e V



resposta:
[D]

origem:Udesc1996
tópico:
Literatura

sub-grupo:Modernismo

pergunta:Leia atentamente os textos a seguir.

I- Quando será que tantas almas duras
Em tudo, já libertas, já lavadas
Nas águas imortais, iluminadas
Do sol do amor, hão de ficar bem puras?
Quando será que as límpidas frescuras
Dos claros rios de ondas estreladas
Dos céus do bem, hão de deixar clareadas
Almas vis, almas vãs, almas escuras?
(Cruz e Sousa. POESIAS COMPLETAS. São Paulo, Ediouro, s/d, p.93.)

II- "Não acredito em bicho maligno mas besouro, não sei não. Olhe o que sucedeu com a Rosa... Dezoito anos. E não sabia que os tinha. Ninguém reparara nisso. Nem dona Carlotinha, nem dona Ana, entretanto já velhuscas e solteironas, ambas quarenta e muito. Rosa viera pra companhia delas aos sete anos quando lhe morreu a mãe. Morreu ou deu a filha que é a mesma coisa que morrer."
(OS MELHORES CONTOS DE MARIO DE ANDRADE. São Paulo, Global, 1988, p.17.)

Em relação aos fragmentos apresentados, assinale com V as proposições verdadeiras e com F as falsas.
( ) Por suas características estilísticas, os versos de Cruz e Sousa pertencem ao Simbolismo e o texto de Mário de Andrade, ao Modernismo.
( ) O Simbolismo brasileiro apresenta conteúdo carregado de mistério, misticismo, sonoridade e espiritualidade.
( ) No Simbolismo o lirismo é altamente objetivo, apresentando cunho político-social.
( ) Os textos do Modernismo apresentam, além de linguagem cotidiana e dinâmica, frases despojadas.

A alternativa que apresenta seqüência CORRETA, de cima para baixo, é:
a) V, F, F, V
b) V, V, F, F
c) V, V, F, V
d) F, F, V, V
e) V, F, V, V



resposta:
[C]

origem:Udesc1996
tópico:
Literatura

sub-grupo:Contemporânea

pergunta:Cruz e Sousa é nome de destaque na literatura brasileira. Como ele, outros escritores catarinenses alcançaram projeção nacional, graças à qualidade literária de suas obras. Aponte, dentre as alternativas a seguir, a que NÃO SE REFERE a autor/obras de Santa Catarina.
a) Edla Van Steen: preocupa-se com a realidade social do contexto urbano. É autora de livros de contos como CIO, ANTES DO AMANHECER e ATÉ SEMPRE e de romances como MEMÓRIAS DO MEDO E CORAÇÕES MORDIDOS.
b) José Lins do Rego: com MENINO DE ENGENHO, MOLEQUE RICARDO, DOIDINHO e USINA abordou o drama da decadência das usinas e engenhos de cana-de-açúcar.
c) C. Ronald Schimidt: autor de DIAS DA TERRA e AS COISAS SIMPLES, dentre outros títulos, apresenta poesias em que predomina a racionalidade, aliada à subversão surrealista.
d) Deonísio da Silva: contista e romancista, festejado com ADÃO E EVA FELIZES NO PARAÍSO, em que reescreveu para as crianças a gênese bíblica, numa fábula lírica.
e) Sérgio Jeremias de Souza: dedica-se à literatura infantil. Com linguagem lírica, constrói em suas obras um mundo em que vivem gnomos e seres fantásticos, como em MEU AMIGUINHO DRUMS e UMA CHAMA ADORMECIDA.



resposta:
[B]

origem:Udesc1996
tópico:
Interpretacao

sub-grupo:

pergunta:Texto n¡. 1

Domingo de manhã, pouco antes das onze,
16 de abril de 1994.

Muito, muito querida Kitty

Lembre-se da data de ontem, que é dia muito importante para minha vida. Para toda menina é decerto muito importante o dia que recebe o primeiro beijo (...) Ontem, às oito horas da noite, estava com Peter sentada no divã e não demorou que o abraço dele me envolvesse.
.........................
Um pouco desajeitado, alisou meu rosto e meu braço, brincou com os anéis dos meus cabelos e, durante quase todo esse tempo nossas cabeças se tocavam (...)
.........................
Nem posso contar a você Kitty, a sensação que me percorreu durante aqueles momentos. Senti-me feliz demais para falar e, acredite-me, ele sentia o mesmo.
.........................
Como aconteceu tão de repente, não sei dizer, mas (...) ele me deu um beijo através dos cabelos, da metade de meu rosto e da orelha; irrompi escada abaixo, sem olhar para lado nenhum (...)
Sua Anne.

(FRANK, Anne. DIÁRIO DE UMA JOVEM. Belo Horizonte: Itatiaia, 1972. p. 230-231.)


Texto n¡. 2

E a vida era isso, brincar com o jogo do amor, sonhar com a realização e pronto. O primeiro beijo foi muito marcante, graças a Deus!
.........................
Aquele dia era ideal para me apaixonar pela primeira vez. Mas eu não sabia disso e fui para uma festa (...)
.........................
Era uma festa como qualquer outra: cinco ex-paixões, sete novas possibilidades de paixão, três grandes amigos apaixonados (...) dançando, olho para a imagem de um menino sentado no sofá (...) A carinha muda me olhava, olhava bastante, tremendo mole. Ele era bonito demais (...) Passar por ele? Ai que desespero. (...) Passei, e ele disse sem inibição: "essa menina é muito gata".
.........................
Até hoje me lembro da bochecha dele acariciando a minha. A paixão por ele tinha uma grandeza que nunca mais senti. (...) E ele me beijou.
(MARIANA, Maria. CONFISSÕES DE ADOLESCENTE. Rio de Janeiro:Relume-Dumará, 1992. p. 29-30.)


Texto n¡. 3

Segunda-feira, 30 de março de 1992.

Olhe só, meu Diário, sabe o que eu pensei? Anne Frank bem que batizou o diário dela de Kitty; por que eu não daria um nome a você ? Vejamos...
Asfaltino
Sefika
Pidzaneta
Kikmeta
Mimmy
ou então algum outro?
Procuro, procuro...
Já escolhi! Você vai ser chamar MIMMY.
.........................
Quinta-feira, 10 de junho de 1993

Dear Mimmy

São exatamente 9h30. Papai acaba de sintonizar a Deutsch Welle (...) mamãe está no trabalho e eu em casa. Como você vê, não estou na escola.
.........................
Será que os bombardeios vão recomeçar? Não há escola, não há aula - nem escola de música - e estou trancada em casa. Que tédio. Não sei o que escrever.

Ah, Mimmy, me lembrei. Na terça-feira aconteceu uma coisa incrível. Vi ISMAR RESIC. Na quarta série ele era apaixonado por mim (...). Era minúsculo, Mimmy, menor que eu, e agora está com 1,70m. Está gigantesco. E se você ouvisse a voz dele! Graaaave! Você nunca vai acreditar: terça-feira me cansei de repetir "puxa, você viu só?" e "você viu a altura dele?"

Zlata

(FILIPOVIC, Zlata. O DIÁRIO DE ZLATA: A VIDA DE UMA MENINA NA GUERRA. São Paulo: Companhia das Letras, 1994. p. 144.)


a) Qual é o tema/assunto abordado nos textos n¡. 1 e n¡. 2?
b) Quais são os aspectos semelhantes, em termos de conteúdo, existentes nos textos n¡. 1 e n¡. 2?
c) COMPARE os textos n¡.1, n¡. 2 e n¡. 3 e descreva, em um parágrafo, os contrastes, em termos de conteúdo, existentes entre eles.



resposta:
a) O primeiro beijo.
b) A expectativa tensa antes do beijo.
c) No texto 3 não há o beijo, presente nos dois primeiros, e há referência à guerra, enquanto o texto 2 tem um ambiente de festa e o texto 1 faz poucas referências ao ambiente.

origem:Udesc1996
tópico:
Interpretacao

sub-grupo:

pergunta:Texto n¡. 1

JAPÃO
O campeão da sujeira

Desafeto dos ecologistas por matar baleias, o Japão contribuiu para aumentar a ira dos verdes. É o país que despejou maior quantidade de resíduos industriais no mar, no ano passado. Foi um recorde de 5,7 milhões de toneladas. O maior número dos últimos dez anos. Segundo grupos ecologistas, os industriais japoneses decidiram jogar os resíduos no mar porque é uma solução muito mais barata do que utilizar outros sistemas que não prejudiquem o meio ambiente.
(JAPÃO. Caminhos da Terra, v.4, n.11, p. 8, 1995.)


Texto n¡. 2

EUA
Chacrinha no quintal alheio

A NASA, Agência Espacial Norte-Americana, fez uma descoberta que provocou ao mesmo tempo mal-estar e alívio entre os cientistas europeus. Imagens de radar captadas por satélite revelaram que uma enorme nuvem de 2400 quilômetros carrega compostos de enxofre da costa dos EUA até a Europa. Há muito tempo cientistas do velho continente tentavam entender por que a chuva ácida aumentava na Europa se as emissões de enxofre das fábricas tinham caído 30% desde 1980. Com as imagens, ficou claro que a poluição que destrói as florestas na Alemanha, por exemplo, não estava sendo fabricada em casa.
(EUA. Caminhos da Terra, v.4, n.11, p.8, 1995.)

Nos textos n¡. 1 e n¡. 2, qual a conduta adotada pelos países citados para o tratamento de seus resíduos industriais?



resposta:
Os japoneses optam pela solução mais barata: jogar os resíduos no mar. Os americanos optam por lançá-los na atmosfera.

 


Próxima Página »

Página 1 de 2