Banco de dados de questões do vestibular Ufes
questões de vestibulares
|
 

Questões Ufes

REF. Pergunta/Resposta
origem:Ufes1996
tópico:
Interpretacao

sub-grupo:

pergunta:NÃO atende adequadamente ao sentido do texto da figura a seguir e às exigências da língua padrão:

a) Para quem ama mergulhar na cachoeira, comer pão de queijo, cochilar de tarde na praia, comer pipoca no cinema, participar de happy-hour, admirar noites estreladas, comprar lingerie preta, assistir a comédia italiana, tomar champagne, vestir jeans, brincar carnaval e banhar-se em banheira de hidromassagem, nada mais natural do que também ter um Peugeot 106.
b) Se eu amo pão de queijo, happy-hour, noites estreladas, lingerie preta, comédia italiana, champagne, banhos de cachoeira, cochilo de tarde na praia, jeans, carnaval e banheira de hidromassagem, é lógico que eu também tenha um Peugeot 106.
c) Embora eu tenha um Peugeot 106, eu amo mergulhar na cachoeira, pão de queijo, cochilar de tarde na praia, comer pipoca no cinema, happy-hour, noites estreladas, lingerie preta, comédia italiana, champagne, jeans, carnaval e banheira de hidromassagem.
d) Além de ter um Peugeot 106, eu também amo praticar ações tais quais mergulhar na cachoeira, comer pão de queijo, cochilar de tarde na praia, comer pipoca no cinema, participar de happy-hour, admirar noites estreladas, acariciar lingerie preta, assistir a comédia italiana, tomar champagne, usar jeans, dançar no carnaval e banhar-me em banheira de hidromassagem.
e) Se eu tenho um Peugeot 106, é óbvio que eu também ame mergulhar na cachoeira, comer pão de queijo, cochilar de tarde na praia, comer pipoca no cinema, participar de happy-hour, observar noites estreladas, admirar lingerie preta, assistir a comédia italiana, tomar champagne, vestir jeans, dançar durante o carnaval e banhar-me em banheira de hidromassagem.


resposta:
[C]

origem:Ufes1996
tópico:
Interpretacao

sub-grupo:

pergunta:LEIA o texto a seguir para responder à questão:

BOM CONSELHO
Chico Buarque 1972

Ouça um bom conselho
Que eu lhe dou de graça
Inútil dormir que a dor não passa
Espere sentado
Ou você se cansa
Está provado, quem espera nunca alcança

Venha meu amigo
Deixe esse regaço
Brinque com meu fogo
Venha se queimar
Faça como eu digo
Faça como eu faço
Aja duas vezes antes de pensar

Corro atrás do tempo
Vim de não sei onde
Devagar é que não se vai longe
Eu semeio o vento
Na minha cidade
Vou pra rua e bebo a tempestade

Considerando a linha 6, "Está provado, quem espera nunca alcança", pode-se afirmar que

a) o autor comete um equívoco no emprego do provérbio "quem espera sempre alcança".
b) o autor reescreve o provérbio para valorizar o texto poético.
c) o autor diz que, na verdade, o provérbio "quem espera sempre alcança" não se fundamenta cientificamente.
d) o emprego não tem relação alguma com o provérbio "quem espera sempre alcança".
e) o autor refuta a idéia de passividade e conformismo expresso no provérbio "quem espera sempre alcança."



resposta:
[E]

origem:Ufes1996
tópico:
Gramatica

sub-grupo:Vocabulário

pergunta:Assinale a afirmativa que NÃO condiz com a propaganda a seguir:

a) É possível coordenar elementos em princípio incompatíveis semanticamente: "Você vai ficar de saco cheio. E muito feliz... "
b) Para que a coordenação entre "Você vai ficar de saco cheio. E muito feliz..." se torne possível, é necessário que o valor semântico da expressão "de saco cheio" seja "abastecido".
c) No texto da propaganda, a expressão "de saco cheio" equivale a "entediado", "molestado".
d) A ambigüidade presente em propagandas é propositada e destina-se exatamente a permitir o jogo baseado nos textos verbal e não-verbal.
e) "(... ) porque o São José faz questão de encher as sacolas amarelinhas com um montão de promoções como estas" é a causa de "Você vai ficar de saco cheio. E muito feliz".


resposta:
[C]

origem:Ufes1996
tópico:
Interpretacao

sub-grupo:

pergunta:Às vezes há uma distância entre O QUE SE QUER DIZER (1) e O QUE REALMENTE SE DIZ (2). Essa correspondência está IMPRÓPRIA em

a) "Quando Dennis Crosby se suicidou, um jornal publicou: Pela segunda vez um filho de Bing Crosby se mata." (1) Dennis é o segundo filho do ator Bing Crosby a se matar. (2) Dennis teria estado próximo da morte pela segunda vez.
b) "... o carro que vitimou o piloto tinha má colocada uma peça." (1) A peça estava mal colocada. (2) A peça que estava no carro era de má qualidade.
c) "... minhas idéias e meus ideais vão de encontro aos meus legítimos anseios populares." (1) As idéias estão de acordo com os anseios populares. (2) As idéias se opõem aos anseios populares.
d) "... o publicitário Luís Salles, libertado pelos seqüestradores, pousou para fotos depois do banho." (1) O publicitário se deixou fotografar depois do banho. (2) O publicitário aterrisou, depois do banho.
e) "O escalonamento (do Corsa) é do tipo longo para privilegiar o consumo e o nível de ruído interno." (1) O escalonamento longo propicia a diminuição do consumo e do nível de ruído interno. (2) O escalonamento longo faz aumentar o consumo e o nível de ruído interno.



resposta:
[A]

origem:Ufes1996
tópico:
Gramatica

sub-grupo:

pergunta:A palavra ou expressão destacada está adequada no texto, logo NÃO se deve:

a) substituir "conterrâneo" por "contemporâneo", no texto:
"Flor do Lácio I. Garçonete do Bistrô Sanduíche Voador, em Porto Alegre, Ana Paula ouve Dimas, que tenta impressioná-la com novidades vocabulares: 'A idade do cara? Ele deve ser meu CONTERRÂNEO, ter a mesma idade que eu'."
(Revista CARTA - Agosto/95)
b) substituir "convêm" por "convém", no texto:
"Empresas não têm ideologia, fazem o que lhes CONVÊM."
(EXAME - Agosto/95)
c) substituir "alheia" por "alheios", no texto:
"Jovem argelino é enviado para uma cidade no interior da França para terminar o colegial. ALHEIA aos acontecimentos políticos que sacodem seu país, os habitantes começam a tomar conhecimento das coisas através dos escândalos e revelações do rapaz."
(A TRIBUNA - 10-09-95)
d) substituir "respondê-las" por "responder a elas", no texto:
"As questões 06 e 07 referem-se ao texto 'Cantigas para não morrer' de Ferreira Gullar. Leia-o atentamente para respondê-LAS." (CADERNO DO VESTIBULAR - Publicação da Folha Dirigida)
e) substituir "Haja vista" por "Haja visto", no texto:
"(...) HAJA VISTA que, constantemente, ouvimos no campus reclamações dos colegas quanto aos professores que 'dão aula' e 'cobram a matéria'. Esses são considerados uns 'monstros'. Por outro lado, aqueles que aprovam todo mundo são 'gente fina'(...)."
("JB" 28-07-89 Jorgemaar Félix)



resposta:
[C]

origem:Ufes1996
tópico:
Gramatica

sub-grupo:

pergunta:O segmento destacado está estruturado de acordo com a norma culta em:

a) "Além de ser um dos alimentos mais consumidos do planeta, a pizza é também uma das iguarias mais antigas QUE SE TEM NOTÍCIA." (Isto É)
b) "Quem é o ator ou a atriz que você MAIS SE IDENTIFICA?" (Domingo - JB)
c) "O pai brigou com Inácio ao tomar conhecimento da trama QUE O FILHO PARTICIPOU para esconder a verdade sobre a paternidade de Alice (Claudia Abreu)." (TV-Folha)
d) "Tem razão o presidente eleito de AGRADECER O POVO e se congratular em seu nome ao ver essa admirável reafirmação da liberdade, como um valor, e de seu aperfeiçoamento, como um destino." (Jornal Do Brasil)
e) "Na impossibilidade de prever o futuro, resta a discussão de medidas que VISEM A IMPEDIR que esse futuro seja sombrio." (Folha De São Paulo)



resposta:
[E]

origem:Ufes1996
tópico:
Gramatica

sub-grupo:

pergunta:"Diz um conhecido provérbio nos países orientais que para se caminhar mil milhas é preciso dar o primeiro passo."
(Jan/Fev. 95 Tendência)

O texto está corretamente pontuado em:

a) Diz um conhecido provérbio, nos países orientais, que para se caminhar mil milhas, é preciso dar o primeiro passo.
b) Diz um conhecido provérbio nos países orientais, que, para se caminhar mil milhas é preciso, dar o primeiro passo.
c) Diz um conhecido provérbio nos países orientais, que para se caminhar mil milhas, é preciso dar o primeiro passo.
d) Diz um conhecido provérbio, nos países orientais, que, para se caminhar mil milhas, é preciso dar o primeiro passo.
e) Diz, um conhecido provérbio nos países orientais, que para se caminhar mil milhas, é preciso dar o primeiro passo.



resposta:
[D]

origem:Ufes1996
tópico:
Gramatica

sub-grupo:Sintaxe

pergunta:TEXTO

"_____ o Jânio renunciou à Presidência da República? _____ _____ _____. Sim. _____. E _____ pôde. Eis aí _____, meus amigos. Os _____ nebulosos _____ na esteira dos vários presidentes absurdos. E podem _____ mais".
(Josué Machado)

Preenche adequadamente o texto acima:

a) Porque - O fez - por que - o quis - O quis - por que - porque - porquês - vem - vim
b) Por que - Fê-lo - porque - o quis - Qui-lo - por quê - porque - por que - vêm - vim
c) Por que - O fez - porque - qui-lo - O quis - porque - por que - porques - vêem - vi
d) Por que - Fê-lo - porque - o quis - Qui-lo - porque - por quê - porquês - vêm - vir
e) Por quê - Fê-lo - porquê - qui-lo - O quis - por que - porque - por quês - vem - vir



resposta:
[D]

origem:Ufes1996
tópico:
comunicacao

sub-grupo:

pergunta:"A história do gerente apressado

Certa vez, um apressado gerente de uma grande empresa precisava de ir ao Rio de Janeiro para tratar de alguns assuntos urgentes. Como tivesse muito medo de viajar, deixou o seguinte bilhete para sua recém-contratada secretária:

Maria: devo ir ao Rio amanhã sem falta.
Quero que você me 'rezerve', um lugar, 'à noite', no trem das 8 para o Rio.

Sabe o leitor o que aconteceu?
O gerente, simplesmente, perdeu o trem!
Por quê?"

(BLIKSTEIN, Izidoro. TÉCNICAS DE COMUNICAÇÃO ESCRITA São Paulo: Ática, 1990, p.05)

O gerente perdeu o trem, porque a secretária não decodificou a problemática mensagem. Qual bilhete é mais adequado para que a comunicação se dê, de fato:

a) Maria: devo ir ao Rio amanhã sem falta. Quero que você reserve um lugar, à noite, no trem das 8 para o Rio.
b) Maria: devo ir ao Rio amanhã. Quero que você me compre, um lugar, à noite, no trem das 8 para o Rio.
c) Maria: Compre, para mim, uma passagem, em cabina com leito, no trem das 20h de amanhã (4ò feira), para o Rio de Janeiro.
d) Maria: vou ao Rio amanhã impreterivelmente. Quero que você me compre, à noite uma passagem para o Rio no trem das 8.
e) Maria: devo ir no Rio amanhã. Quero que, à noite você me reserve, sem falta, um, lugar, no trem das oito.



resposta:
[C]

origem:Ufes1999
tópico:
Literatura

sub-grupo:Romantismo

pergunta:Leia os fragmentos dos textos de Gonçalves Dias e de Álvares de Azevedo e, a seguir, assinale a opção INCORRETA.

Fragmento I
"I - Juca-Pirama"

X

Um velho Timbira, coberto de glória,
Guardou a memória
Do moço guerreiro, do velho Tupi!
E à noite, nas tabas, se alguém duvidava
Do que ele contava,
Dizia prudente: "Meninos, eu vi!
"Eu vi o brioso no largo terreiro
Cantar prisioneiro
Seu canto de morte, que nunca esqueci:
Valente, como era, chorou sem ter pejo;
Parece que o vejo,
Que o tenho nest'hora diante de mi.
Eu disse comigo: Que infâmia d'escravo!
Pois não, era um bravo;
Valente e brioso, como ele, não vi!
E à fé que vos digo: parece-me encanto
Que quem chorou tanto,
Tivesse a coragem que tinha o Tupi!"

Fragmento II

"Noite na Taverna"

"- Silêncio, moços! Acabai com essas cantilenas horríveis! Não vedes que as mulheres dormem ébrias, macilentas como defuntos? Não sentis que o sono da embriaguez pesa negro naquelas pálpebras onde a beleza sigilou os olhares da volúpia?
(...)
- Oh! Vazio! Meu copo está vazio! Olá taverneira, não vês que as garrafas estão esgotadas? Não sabes, desgraçada, que os lábios da garrafa são como os da mulher: só valem beijos enquanto o fogo do vinho ou o fogo do amor os borrifa de lava?
- O vinho acabou-se nos copos, Bertram, mas o fumo ondula ainda nos cachimbos! Após os vapores do vinho os vapores da fumaça! Senhores, em nome de todas as nossas reminiscências, de todos os nossos sonhos que mentiram, de todas as nossas esperanças que desbotaram, uma última saúde! A taverneira aí nos trouxe mais vinho: uma saúde! O fumo é a imagem do idealismo, é o transunto de tudo quanto há mais vaporoso naquele espiritualismo que nos fala da imortalidade da alma! E pois, ao fumo das Antilhas, à imortalidade da alma!"

a) O fragmento I canta a execução de um guerreiro que será servido de pasto num ritual antropofágico para a tribo dos Tupis.
b) O fragmento II, com referências a tédio, ceticismo, morte, embriaguez e sombras, expressa um byronismo que foi cultuado por seu autor.
c) O Indianismo serviu para os nossos escritores românticos como construção de um passado místico, lendário e histórico.
d) O Ultra-Romantismo e o Indianismo têm em Álvares de Azevedo e em Gonçalves Dias, respectivamente, suas grandes expressões.
e) O Ultra-Romantismo representou o lirismo romântico exacerbado e a exaltação de sentimentos individuais.



resposta:
[A]

origem:Ufes1999
tópico:
Literatura

sub-grupo:Realismo/Naturalismo/Parnasianismo

pergunta:Quincas Borba, criador da filosofia do Humanitismo, resumia o princípio do Humanitas em um lema: "ao vencedor, as batatas". Ao término da leitura do livro de Machado de Assis, pode-se afirmar que esse lema está intimamente associado ao desenvolvimento e ao desfecho do enredo. Emblematicamente, a narrativa "Quincas Borba" demostra esse princípio filosófico ao colocar as personagens em confronto permanente no espaço social, procurando sempre um a pilhagem do outro. A partir desse contexto, é INCORRETO dizer que
a) o narrador é onisciente, expondo todos os personagens ao dissecamento moral.
b) o narrador, em primeira pessoa, isenta-se de comentar os fatos da narrativa.
c) o tema do Humanitismo pode ser resumido em "o homem é o lobo do homem".
d) Palha e Sofia são personagens que encarnam a ética da tribo vencedora do Humanitas.
e) Quincas Borba, cão, é um personagem que leva a fidelidade às últimas conseqüências.



resposta:
[B]

origem:Ufes1999
tópico:
Literatura

sub-grupo:Simbolismo

pergunta:"O Assinalado"

Tu és o louco da imortal loucura,
O louco da loucura mais suprema.
A Terra é sempre a tua negra algema,
Prende-te nela a extrema Desventura.

Mas essa mesma algema de amargura,
Mas essa mesma Desventura extrema
Faz que tu'alma suplicando gema
E rebente em estrelas de ternura.

Tu és o Poeta, o grande Assinalado
Que povoas o mundo despovoado,
De belezas eternas, pouco a pouco ...

Na Natureza prodigiosa e rica
Toda a audácia dos nervos justifica
Os teus espasmos imortais de louco!

O poema acima encontra-se na obra "Últimos sonetos", de Cruz e Sousa, poeta cujo centenário de morte foi comemorado em 1998. Leia as afirmativas seguintes acerca do poema e assinale a opção CORRETA.

I - Ocorre hipérbole no verso 4; anáfora, nos versos 5 e 6; antítese, no verso 9; sinestesia, nos versos13-14.
II - O poeta é considerado um ser diferente cuja alma, mesmo algemada à Terra, rebenta "em estrelas de ternura".
III - O uso da letra maiúscula em substantivos comuns singulariza-os e empresta-lhes uma dimensão simbólica.

a) Apenas a afirmativa I está correta.
b) Apenas a afirmativa II está correta.
c) Apenas a afirmativa III está correta.
d) Apenas as afirmativas I e II estão corretas.
e) Apenas as afirmativas II e III estão corretas.



resposta:
[E]

 


Próxima Página »

Página 1 de 6