Banco de dados de questões do vestibular Ufjf
questões de vestibulares
|
 

Questões Ufjf

REF. Pergunta/Resposta
origem:Ufjf2002
tópico:
Interpretacao

sub-grupo:

pergunta:Pelas informações apresentadas no texto, todas as afirmativas são corretas, EXCETO:
a) Os três dicionários foram impressos no Brasil.
b) O Aurélio é o mais antigo dos três dicionários.
c) O Houaiss apresenta informação etimológica sobre as palavras.
d) Um deles já apresenta versão on-line.
e) O Michaelis leva em consideração a participação dos leitores.



resposta:
[A]

origem:Ufjf2002
tópico:
Interpretacao

sub-grupo:

pergunta:No texto, a palavra verbete é usada com o seguinte significado:
a) conjunto de informações sobre os verbos da língua.
b) conjunto de informações históricas sobre vocábulos de uma língua.
c) informação sobre o comportamento gramatical das palavras da língua.
d) anotações sobre a origem enciclopédica e geográfica das palavras.
e) conjunto de significações e explicações a respeito de um vocábulo.



resposta:
[E]

origem:Ufjf2002
tópico:
Interpretacao

sub-grupo:

pergunta:Da leitura dos dois fragmentos, e considerando as obras como um todo, só NÃO se pode afirmar:
a) Ambos os textos criticam o culto excessivo da razão científica.
b) A ciência e o poder estabelecido são alvo de ironia em ambas as narrativas.
c) Ambas as obras questionam os valores e as certezas socialmente instituídas.
d) O conto de Guimarães Rosa, por ser modernista, é o único que trabalha com a questão da relatividade.
e) Afinado com o realismo, o conto de Machado não idealiza a relação amorosa entre os personagens.



resposta:
[D]

origem:Ufjf2002
tópico:
Interpretacao

sub-grupo:

pergunta:Assinale a opção que MELHOR ILUSTRA a seguinte afirmativa: "A vida é constante, progressivo desconhecimento..."
a) "... entregou-se ao estudo e à cura de si mesmo."
b) "... efetuou-se o enterro com muita pompa e rara solenidade."
c) "... trocavam-se pelos paletós os aventais."
d) "... Pondo o chapéu, elegantemente ..."
e) "... de nada se sentia seguro."



resposta:
[E]

origem:Ufjf2002
tópico:
Interpretacao

sub-grupo:

pergunta:Leia, com atenção, os fragmentos a seguir:

"Porém se os justos Céus, por fins ocultos,
Em tão tirano mal me não socorrem;
Verás então, que os sábios,
Bem como vivem, morrem.
Eu tenho um coração maior que o mundo!
Tu, formosa Marília, bem o sabes:
Um coração..., e basta,
Onde tu mesma cabes."
(Tomás Antônio Gonzaga - "Lira II - 2 parte")

"Não deixarei de mim nenhum canto radioso,
Uma voz matinal palpitando na bruma
E que arranque de alguém seu mais secreto espinho.
De tudo quanto foi meu passo caprichoso
na vida, restará, pois o resto se esfuma,
uma pedra que havia no meio do caminho. ."
(Carlos Drummond de Andrade - "Legado")

Assinale a alternativa INCORRETA:
a) Em ambos os poemas, há a auto-valorização dos poetas e confiança em seu vasto saber.
b) No poema de Tomás Antônio Gonzaga, o tema do amor reforça a idealização poética.
c) No poema de Drummond, existe a consciência de que a poesia não serve para consolar a dor.
d) Em Tomás Antônio Gonzaga, a razão é a causa da serenidade do poeta diante da morte.
e) Em Drummond, há diálogo com sua própria poesia e com a tradição lírica do Ocidente.



resposta:
[A]

origem:Ufjf2002
tópico:
Interpretacao

sub-grupo:

pergunta:Leia, com atenção, o fragmento a seguir:

(...)
"Por uma fatalidade
Dessas que descem de além,
O séc'lo, que viu Colombo,
Viu Guttenberg também.
Quando no tosco estaleiro
Da Alemanha o velho obreiro
A ave da imprensa gerou ...
O Genovês salta os mares ...
Busca um ninho entre os palmares
E a pátria da imprensa achou ...
Por isso na impaciência
Desta sede de saber,
Como as aves do deserto -
As almas busca beber ...
Oh! Bendito o que semeia
Livros ... livros à mão cheia ...
E manda o povo pensar!
O livro caindo n'alma
É germe - que faz a palma,
É chuva - que faz o mar. ."
(Castro Alves - "O Livro e a América")

Assinale a alternativa INACEITÁVEL:
a) Na concepção do poeta, o livro é instrumento para a conscientização de um povo.
b) A associação entre Colombo e Guttenberg explica o último verso da primeira estrofe.
c) No fragmento citado, vê-se que o poeta é otimista e acredita no progresso futuro.
d) Para o poeta, a Europa é superior à América, pois esta é um lugar natural e inculto.
e) Na primeira estrofe, a palavra "fatalidade" tem conotação positiva.



resposta:
[D]

origem:Ufjf2002
tópico:
Literatura

sub-grupo:Realismo/Naturalismo/Parnasianismo

pergunta:Leia os fragmentos a seguir, selecionados de "Dom Casmurro", e assinale a associação CORRETA:
a) "José Dias amava os superlativos. Era um modo de dar feição monumental às idéias." - Machado de Assis elogia a retórica vazia comum a certas estratégias culturais de seu tempo.
b) "Tudo era matéria às curiosidades de Capitu" - traços da personalidade da Capitu menina, segundo o narrador, não permanecem na Capitu adulta.
c) "Tudo isso vi e ouvi. Não, a imaginação de Ariosto não é mais fértil que a das crianças e dos namorados" - Dom Casmurro confessa ser imaginativo, mas isso não compromete a veracidade de sua narrativa.
d) "O meu fim evidente era atar as duas pontas da vida e restaurar, na velhice, a adolescência." - o narrador anuncia seu objetivo: recuperar a vida vivida, o que é feito com sucesso.
e) "Não é claro isto, mas nem tudo é claro na vida e nos livros." - o narrador machadiano costuma deixar no texto pistas para o leitor atento.



resposta:
[E]

origem:Ufjf2002
tópico:
Literatura

sub-grupo:Romantismo

pergunta:Leia, com atenção, o fragmento a seguir para responder à questão.

"Todas as raças, desde o caucasiano sem mescla, até o africano puro; todas as posições, desde as ilustrações da política, da fortuna ou do talento, até o proletário humilde e desconhecido; todas as profissões, desde o banqueiro até o mendigo; (...)
É uma festa filosófica essa festa da Glória! Aprendi mais naquela meia hora de observação do que nos cinco anos que acabava de esperdiçar em Olinda com uma prodigalidade verdadeiramente brasileira.
A lua vinha assomando pelo cimo das montanhas fronteiras; descobri nessa ocasião, a alguns passos de mim, uma linda moça, que parara um instante para contemplar no horizonte as nuvens brancas esgarçadas sobre o céu azul e estrelado. Admirei-lhe do primeiro olhar um talhe esbelto e de suprema elegância.(...) Ressumbrava na sua muda contemplação doce melancolia, e não sei que laivos de tão ingênua castidade, que o meu olhar repousou calmo e sereno na mimosa aparição."
(José de Alencar - "Lucíola")

A partir do fragmento, e considerando o romance como um todo, PODE-SE AFIRMAR que:
a) a cena amorosa, em Alencar, é sempre emoldurada pela matéria sócio-cultural brasileira.
b) pode-se observar, nessa cena, a superioridade da província sobre a metrópole.
c) desde o primeiro momento Paulo percebe a condição social de Lúcia.
d) a referência à questão racial comprova o naturalismo dessa obra.
e) o romance urbano, como é o caso de LUCÍOLA, é o único cultivado no romantismo brasileiro.



resposta:
[A]

origem:Ufjf2002
tópico:
Literatura

sub-grupo:Classicismo e Quinhentismo

pergunta:A partir da leitura dos dois fragmentos, assinale a afirmativa INACEITÁVEL:
a) Há diversidade formal e temática na lírica de Camões, devido à sua relação tanto com a tradição popular quanto com a cultura clássica.
b) Nos dois textos encontramos a ação do destino se opondo à felicidade do poeta.
c) A expressão "fortuna", do primeiro fragmento, é equivalente, no plano semântico, à expressão "ventura", do segundo.
d) A forma do primeiro fragmento expressa a relação entre a lírica de Camões e a tradição poética medieval peninsular.
e) O terceiro verso do segundo fragmento é uma metáfora clara da instabilidade da vida do poeta.



resposta:
[C]

origem:Ufjf2002
tópico:
Literatura

sub-grupo:Classicismo e Quinhentismo

pergunta:Em relação aos textos anteriores, SÓ SE PODE AFIRMAR que:
a) o amor realizado é o tema do primeiro poema, e a harmonia entre o poeta e o mundo é o tema do segundo.
b) as expressões "oh que alegria" e "achado tenho já" mostram que, finalmente, o poeta encontra a harmonia.
c) as expressões "me partia" e "me apartei", no primeiro fragmento, são equivalentes, no plano semântico.
d) a forma do segundo fragmento expressa a relação entre a lírica de Camões e o trovadorismo medieval.
e) o verso "me confessou que era meu" indica que o poeta encontrou a felicidade.



resposta:
[C]

origem:Ufjf2002
tópico:
Interpretacao

sub-grupo:

pergunta:Comparando os textos I e II, apresente, de FORMA RESUMIDA, um argumento convergente e um argumento divergente presentes nas opiniões dos dois redatores.



resposta:
No argumento convergente, é preciso destacar a melhoria da qualidade de ensino nas escolas públicas, visto que é lá onde se concentra boa parte da população negra.

No argumento divergente, é preciso relevar as duas posições: um é contra a existência das cotas, pois isto é mais discriminação do que um benefício aos negros.

origem:Ufjf2002
tópico:
Redacao

sub-grupo:Dissertação

pergunta:Manifeste a sua opinião a respeito da reserva de cotas para negros em universidades brasileiras. Para tanto, redija seus argumentos, fazendo constar de seu texto:
- referência às opiniões dos autores das duas cartas lidas anteriormente;
- seu posicionamento em relação ao tema das cartas.



resposta:
Resposta pessoal do examinando.