Banco de dados de questões do vestibular Ufrn
questões de vestibulares
|
 

Questões Ufrn

REF. Pergunta/Resposta
origem:Ufrn2002
tópico:
Interpretacao

sub-grupo:

pergunta:Ao desenvolver o tema, a autora tem como intenção PRINCIPAL
a) alertar o leitor.
b) informar o leitor.
c) convencer o leitor.
d) emocionar o leitor.




resposta:
[C]

origem:Ufrn2002
tópico:
Interpretacao

sub-grupo:

pergunta:A autora posiciona-se favoravelmente quanto à idéia de que
a) os pais têm total direito sobre a integridade física dos filhos.
b) a palmada simples não é algo agressivo.
c) os pais precisam aplicar adequadamente o castigo físico.
d) a criança não deve ser punida fisicamente.




resposta:
[D]

origem:Ufrn2002
tópico:
Interpretacao

sub-grupo:

pergunta:Uma das afirmações a seguir revela-se mais decisiva no sentido de justificar o posicionamento da autora:
a) a agressão física compromete a auto-estima da criança.
b) os índios brasileiros não castigavam os filhos antes da colonização dos portugueses.
c) a agressão do adulto contra a criança é um ato de covardia.
d) os castigos imoderados e cruéis estão proibidos pelo estatuto da criança e do adolescente.




resposta:
[A]

origem:Ufrn2002
tópico:
Interpretacao

sub-grupo:

pergunta:Em um dos trechos a seguir, a autora admite ser ou não possível confirmar-se o que ela declara:
a) Esse sentimento pode comprometer a imagem que faz de si pelo resto da vida, influenciando negativamente sua atitude durante a adolescência até a vida profissional. (4¡. parágrafo)
b) Por mais inofensiva que possa parecer "uma pequena palmada", é importante saber que a força física empregada pelo adulto é necessariamente desproporcional. (5¡. parágrafo)
c) ... a história mostra que não se deve tratar violência com violência. (6¡. parágrafo)
d) ... a violência não é, definitivamente, um bom instrumento de disciplina. (3¡. parágrafo)



resposta:
[A]

origem:Ufrn2002
tópico:
Interpretacao

sub-grupo:

pergunta:No primeiro parágrafo, o elemento lingüístico que orienta o leitor quanto à mudança de ponto de vista é
a) porque. (ref. 3)
b) já que. (ref. 5)
c) tão / que. (ref. 1-2)
d) mas. (ref. 4)




resposta:
[D]

origem:Ufrn2002
tópico:
Interpretacao

sub-grupo:

pergunta:Uma das afirmações a seguir esclarece a informação implícita contida no seguinte trecho:

..."os filhos já não respeitam mais seus pais porque não apanham". (1¡. parágrafo)

a) Os filhos não respeitam seus pais porque não apanham.
b) Os filhos respeitavam seus pais porque apanhavam.
c) Os filhos não apanhavam porque respeitavam seus pais.
d) Os filhos apanham porque desrespeitam seus pais.



resposta:
[B]

origem:Ufrn2002
tópico:
Gramatica

sub-grupo:

pergunta:- Ao ser punida fisicamente, a criança tem a sua auto-estima comprometida - passa a se enxergar como alguém que não tem valor. (4¡. parágrafo)
- Estamos conscientes de que a lei, sozinha, não seria suficiente para impedir o comportamento violento dos pais. (6¡. parágrafo)

Nos trechos acima, sobre o uso das vírgulas ou do travessão, é correto afirmar que
a) as vírgulas não devem ser substituídas por travessões, pois isso resultará em alteração de sentido.
b) o travessão deve ser substituído por ponto-e-vírgula.
c) as vírgulas não podem ser omitidas, pois isso resultará em alteração de sentido.
d) o travessão pode ser substituído por dois pontos.



resposta:
[D]

origem:Ufrn2002
tópico:
Gramatica

sub-grupo:

pergunta:EMBORA um tapa e um espancamento sejam diferentes, o princípio que rege os dois tipos de atitude é exatamente o mesmo. (5¡. parágrafo)

O sentido da frase acima permanecerá inalterado, mesmo se substituirmos a conjunção EMBORA pela locução conjuntiva
a) contanto que.
b) desde que.
c) uma vez que.
d) por mais que.



resposta:
[D]

origem:Ufrn2002
tópico:
Gramatica

sub-grupo:

pergunta:... a agressão física, em vez de fazer a criança pensar no que fez, desperta-lhe a raiva contra aquele que a agrediu.

No trecho reproduzido acima, pluralizando-se a expressão A CRIANÇA, obtém-se, de acordo com a norma culta da língua escrita:
a) ... a agressão física, em vez de fazer as crianças PENSAREM no que FIZERAM, DESPERTAM-LHES a raiva contra aquele que AS AGREDIU.
b) ... a agressão física, em vez de fazer as crianças PENSAREM no que FIZERAM, DESPERTA-LHES a raiva contra aquele que AS AGREDIU.
c) ... a agressão física, em vez de fazer as crianças PENSAREM no que FIZERAM, DESPERTA-LHES a raiva contra aquele que AS AGREDIRAM.
d) ... a agressão física, em vez de fazer as crianças PENSAREM no que FIZERAM, DESPERTAM-LHES a raiva contra aquele que AS AGREDIRAM.




resposta:
[B]

origem:Ufrn2002
tópico:
Literatura

sub-grupo:Romantismo

pergunta:A lenda "O Frade e a Freira" registra a chegada do colonizador ao Brasil, o povoamento e a formação de uma de suas regiões. Essa mesma temática é desenvolvida em
a) "Memórias de um Sargento de Milícias", de Manuel Antonio de Almeida.
b) "Auto da Compadecida", de Ariano Suassuna.
c) "Morte e Vida Severina", de João Cabral de Melo Neto.
d) "Iracema", de José de Alencar.




resposta:
[D]

origem:Ufrn2002
tópico:
Interpretacao

sub-grupo:

pergunta:O relacionamento amoroso entre os protagonistas está expresso também por meio de elementos paradoxais. Esse procedimento de construção encontra-se em:
a) "Transformou-os Deus em duas estátuas de pedra, reconhecíveis, identificáveis, perfeitas".
b) "De furto, orando, chorando, penando encontravam-se para um olhar mais demorado e uma recordação cruel e deliciosa".
c) "Se foram ou não um do outro, num milagre humano de esquecimento, não recorda a memória popular".
d) "Nas margens do Itapemirim andavam as duas sombras negras, lentas numa procissão de martírio...".




resposta:
[B]

origem:Ufrn2002
tópico:
Interpretacao

sub-grupo:

pergunta:Nessa lenda, a onisciência do narrador pode ser verificada no(a)
a) conhecimento da memória popular.
b) presença do tempo cronológico.
c) descrição do espaço geográfico.
d) enredo de caráter religioso.




resposta:
[A]

 


Próxima Página »

Página 1 de 10